Macbook Air ainda vale a pena em 2018? | Análise

PRÓS:
  • Boa construção e mobilidade devido ao tamanho compacto
  • Bateria com autonomia excelente
  • Estabilidade e rapidez do sistema
CONTRAS:
  • Desempenho fraco para aplicações mais pesadas
  • Resolução de tela mais baixa da linha Apple
  • Modelo com especificações um pouco ultrapassadas

Nós também temos um REVIEW em Vídeo!

Se você está com aquela bela preguiça de ler todo o conteúdo, nos fizemos o review completo em vídeo! E ainda tá cheio de imagem bonita, hahahaha.


Apple Macbook Air

Depois de quase um ano usando o Macbook Air como notebook principal eu decidi que era a hora de falar um pouco dele, fazendo uma análise completa dos motivos da minha escolha.

R$4900 R$7499

No final de 2016 os novos modelos de Macbook Pro foram apresentados e apesar de existirem expectativas, nada de uma versão nova do Macbook Air, o notebook mais barato da Apple. Rolou só uma atualização de processador que mais pareceu uma necessidade da fábrica de colocar modelos novos do que realmente um esforço nessa frente.

Por isso mesmo, existe o medo de que este modelo, que atualmente inicia em 999 dólares na própria loja da apple, seja substituído pelo Macbook de 12 polegadas, que começa em 1299 dólares, aumentando ainda mais a barreira de entrada, mas como ainda temos a chance de comprar esse modelo aqui, então deixa eu fazer uma análise completa deste que foi e ainda é meu principal notebook em 2017.

Hoje eu comento sobre o meu setup móvel atual e o porque eu ainda uso ele como daily driver.


“Eu adquiri esse Macbook Air com o pessoal da GFR Eletrônicos. É só entrar na página deles no Facebook, seguir e mandar uma mensagem via chat avisando que veio através do EscolhaSegura para receber tanto o catálogo com todos os produtos disponíveis quanto para ganhar um brinde na primeira compra e claro, prestigiar o apoio conosco!”

DESIGN E BATERIA

O Macbook Air inaugurou o conceito de ultrabooks e apesar de agora outros modelos da Apple terem chegado ao seu patamar de portabilidade até com desempenho e construções melhores, ele ainda é uma opção bastante confiável para quem não precisa de tanto desempenho para tarefas complicadas e não quer ficar com a mochila pesada.

Além de pesar apenas 1350 gramas, existe o fato de que a bateria dura pelo menos umas 6 horas de uso um pouco mais intenso, com umas 8 a 10 horas se você segurar um pouco a mão no bluetooth, luz de tela e luz de teclado. Ou seja… Dependendo para onde você vai, nem carregador precisa levar.

Esse é outro ponto legal, a bateria carrega extremamente rápido através dos 15 volts e 3 amperes de corrente, então você tem ela em 100% em pouco menos de 2 horas, coisa que me surpreendeu bastante se comparado com meu notebook anterior.

Vale comentar que o Macbook Air é pequeno, mas ainda sim é sofrível escrever nele em aviões – culpa também das poltronas extremamente apertadas.
Porque então não pegar um tablet se você precisa desse nível de mobilidade? Afinal, mesmo com teclados, eles conseguem ser mais leves e portáteis, além de manter uma autonomia parecida e precisar de um carregador menor.

DESEMPENHO

Bem, são essas diferenças que eu comento nos outros vídeos da série de setup móvel, mas deixa eu dar uma palhinha: a principal diferença está nos softwares que pretendemos usar – coisa que parece não mudar em um futuro próximo, mas que é possível evoluir com o tempo. Edição de vídeo e fotos, música e até mesmo programar em algumas linguagens não estão otimizados nem para o sistema operacional mobile nem para o tipo de processador embutido nesses equipamentos.

Como 70% do meu trabalho é escrever e pesquisar, e o outros 30% consistem em fazer thumb para os vídeos, programar em ruby on rails e fazer uma edição rápidas de alguns vídeos, a escolha mais simples e menos dolorosa para ter algo portátil foi pegar o Macbook Air. Quer dizer, não tem nada que ele não faça, só edição em 4K.

E o mais engraçado é que apesar deste modelo que eu tenho aqui utilizar um processador core i5 de 5ª geração, o 5250U, eu consigo, por exemplo, iniciar e reiniciar o sistema extremamente rápido, abrir muitas abas em paralelo para analisar informações e montar roteiros, programar em todas as linguagens sem problema, coisa que até pouco tempo atrás não era uma verdade no Windows.

Eu tenho maior segurança por hackers não estarem tão interessados em criar vírus a rodo para meu sistema operacional, consigo jogar League of Legends quando o cliente para mac não está “bugado” e ainda editar vídeos sem problemas no Premiere Pro com um desempenho ainda melhor no Final Cut Pro.

Claro que o tempo de renderização é enorme e os 128GB de SSD te limitam bastante, principalmente se você começar a mexer com conteúdo em 4K, mas para projetos menores pode ser uma opção “ok”, principalmente se você usar, como eu, um cartão SD ou um HD externo para gerenciar outras mídias que não precisam ficar no SSD. Sim, é um saco e funciona para mim que não edito muito.

FUNCIONALIDADES

Vale comentar que ainda está presente a entrada de cartão SD, 2 USBs e claro, a conexão Magsafe que já me salvou de derrubá-lo algumas vezes.

Eu já até cogitei fazer um upgrade para o Macbook Pro novo mas essas portas aqui é o que me travam nesse modelo. Afinal, não tem nada que me incomode nele. O teclado é retroiluminado, tem uma boa resposta e o trackpad é o melhor que já usei até hoje em notebooks windows – apesar de muitos já chegarem perto.

Eu consigo achar um monte de acessórios legais como capas e esse adesivo de madeira da loja Sobressair que me deixam customizar e curtir um pouco mais do único modelo atual da Apple que ainda tem essa luzinha acessa aqui atrás.

Como eu comentei, esse equipamento sai perto dos 4 mil reais com o pessoal da GFR ou no Mercado Livre, e por esse preço é possível encontrar modelos de notebook com um desempenho, tela e armazenamento superior, mas não se encontra nenhum modelo tão portátil e com duração de bateria tão boa quanto o Macbook Air, e claro, com a velocidade de inicialização, update de software e presença de SSD.

Aliado a minha necessidade do sistema operacional para desenvolvimento tornou o equipamento a escolha perfeita para mim. Infelizmente pelo preço oficial da Apple é inviável indicar o equipamento. Mas sejamos sinceros, sempre tem algum amigo viajando pra fora para ajudar, ou claro, essas opções que falei anteriormente.

Apple Macbook Air

Depois de quase um ano usando o Macbook Air como notebook principal eu decidi que era a hora de falar um pouco dele, fazendo uma análise completa dos motivos da minha escolha.

R$4900 R$7499

Boa construção e mobilidade devido ao tamanho compacto Bateria com autonomia excelente Estabilidade e rapidez do sistema Desempenho fraco para aplicações mais pesadas Resolução de tela mais baixa da linha Apple Modelo com especificações um pouco ultrapassadas  Nós também temos um REVIEW em Vídeo! Se você está com aquela bela preguiça de ler todo o conteúdo, nos fizemos o review completo em vídeo! E ainda tá cheio de imagem bonita, hahahaha. ...
9 Pontuação Final
CONCLUSÃO!

Neste cenário é um tipo específico de usuário que procura produtividade sem abusar de edição de áudio e vídeo - essa será uma ótima e duradoura aquisição, afinal, quando daqui uns 2 anos você quiser vendê-lo e trocar por outro, ainda terá valor de mercado e demanda para vender o seu Macbook Air, pode confiar.

User Rating: 4.7 (1 votes)

bot-descontech

2 Comentários
  1. Reply Tomas Teixeira Fevereiro 10, 2018 at 2:25 pm

    Finalmente vou poder comprar meu sonhado Macbook Air com segurança. Muito obrigado pelo review.

  2. Reply Gabriela Fevereiro 17, 2018 at 4:15 pm

    Olá! Esse modelo suporta aplicativos de arquitetura: SketchUp, Revit, Auto CAD?

Deixe seu Comentário!