Dell Inspiron Série 7000 (2018): vale a pena o upgrade?

A Dell acabou de fazer uma atualização bem interessante do Inspiron Série 7000, um notebook voltado para produtividade e que prioriza qualidade de construção acima de desempenho, mas que ainda vai muito bem nesse quesito.

Nós testamos no ano passado o modelo anterior e como por fora o equipamento é basicamente o mesmo, acho que é bastante válido fazer algumas comparações entre ele e o Dell Gaming que também temos por aqui.

O modelo mais novo que temos em mãos teve o processador atualizado para a oitava geração, que finalmente recebeu bons incrementos. Temos por aqui um maior número de núcleos – 4 núcleos reais com 8 threads. O clock máximo chega até 4 Ghz mas a limitação de 15W ainda dá uma seguradinha no desempenho para tarefas mais longas.

Temos 16GB de RAM a 2400Mhz através de um único pente de memória. Ele vem com mais um slot que permite colocar mais 16GB para totalizar 32GB.

O HD chega à uma velocidade máxima de uns 120, 130MB/s entre escrita e gravação, enquanto o SSD atinge níveis perto dos 450MB/s.

A placa de vídeo em conjunto com um SSD mais rápido fez com que o render de um vídeo em 4K de 20 minutos ocorresse em 32 minutos, contra 36 minutos do Samsung X50, que tinha o mesmo core i7. O Inspiron 7460 do ano passado chegou perto dos 43 minutos e o Dell Gaming, com um core i7 7700HQ e GTX 1050ti conseguiu fazer o mesmo render em 19 minutos.

Basicamente, um 7700HQ tem um desempenho em single core pior do que o 8550U, mas vai melhor no contexto geral, segundo uma média dos benchmarks, o 7700HQ tem um incremento de 20%, mas temos de pensar que geralmente notebooks com esse processador tem também placas de vídeo melhores, sistema de refrigeração melhor e consequentemente permitem um desempenho geral um pouco superior, mas também gastam mais energia.

Eu comentei isso para explicar um pouco melhor a velocidade de render do Dell Gaming, que vai bem melhor em jogos. No Far Cry 5, usando apenas resolução HD o Inspiron 7000 atinge uma média de 45 frames e o Dell Gaming uns 80 frames em média.

Para jogar um Fortnite você vai passar de uma configuração no médio com 85 frames e no Gaming vai pro High em 80 frames. Coisa que o Inspiron já sofre pra fazer, ficando ali perto dos 30 frames, e claro, caindo nas horas que mais importam.

A MX150 presente por aqui aliás é para mim uma das melhores placas para esses notebooks de produtividade, já que você consegue jogar alguns joguinhos mais de boa e trabalhar melhor sem precisar ter uma máquina muito potente.

A MX110 do Samsung X50, por exemplo, já sofreu em jogos um pouco mais pesados como Overwatch e até mesmo uma resoluçãozinha melhor no LOL já começava a sugar mais do notebook, coisa que demorou um pouco mais para acontecer por aqui.

Acabei falando bastante do Dell Gaming porque essa versão que temos em mãos sai pelo mesmo preço do nosso Dell Gaming, a diferença fica no 7700HQ e na 1050ti. Para ter esse incremento o notebook teve que ficar bem maior.

Também economizaram na construção que é quase toda em plástico. A tela também perde qualidade, não só é menos brilhante como tem uma precisão de cores menor.

Pra quem uso para trabalhar e precisa de portabilidade a troca é valida, só que pra gamers também. A definição entre um modelo e outro é clara. Desempenho versus construção, tela e portabilidade.

7.5 Total Score
Dell Série 7000 (2018)

Com uma proposta de incrementar a geração do ano passado através de pequenos upgrades, comparamos com outros modelos para facilitar o seu processo de decisão.

User Rating: Be the first one!
Diga o que você achou

Leave a reply