Galaxy A70 vs Galaxy A50: vale a pena pagar mais?

A família A da Samsung continua tão grande como sempre foi, mas se por um lado, os aparelhos do Galaxy A30 para baixo são muito básicos e o Galaxy A80 está caro demais, as melhores opções para quem quer um Samsung que combina desempenho e custo beneficio são o Galaxy A70 e o Galaxy A50.

Como são ligeiramente parecidos, fica a dúvida de qual é o real beneficio de optar pelo aparelho mais caro. E é exatamente isso que eu quero discutir com você hoje nesse comparativo que vai mostrar as diferenças encontradas em nossos testes.

Design e tela

Olhando por fora, você não estaria errado em achar que o Galaxy A70 é basicamente a versão “plus” do A50. O conceito é o mesmo. Mas só de pegá-lo na mão, você já vê o primeiro grande motivo para ir de A70. A sua tela é de 6,7 polegadas na proporção mais alongada de 20:9, contra “apenas” 6,4 do A50.

Vamos ser sinceros aqui, porque de “apenas” o A50 não tem nada, ele já é um celular muito grande, e só vendo os números, os milímetros a mais nem aparecem de forma tão expressiva assim.

Lado a lado, você tem mesmo mais espaço para trabalhar com o A70, o que junto da ótima qualidade da tela AMOLED da Samsung, pode ser um diferencial para quem assiste bastante Netflix e YouTube pela tela do celular. O A50 não fica atrás em nenhum dos parâmetros – brilho, taxa de contraste ou afins – os dois tem praticamente o mesmo painel, chamado pela Samsung de “Infinity U”.

Como novidade para os dois equipamentos, temos o desbloqueio por digitais localizado embaixo da tela. O A70, em teoria, desbloqueia mais rápido, por conta do seu processador, mas na prática você acaba dependendo muito mais da sorte para acertar o dedo no lugar certo do que do desempenho, então isso reduz qualquer vantagem que um possa ter sobre o outro.

O leitor ótico melhorou depois de algumas atualizações, principalmente no A50, que chegou um pouco antes por aqui. De qualquer forma, continuo preferindo utilizar o leitor facial nos dois casos, que pode não ser tão seguro, mas é mais certeiro por enquanto.

Outra grande semelhança está no material de construção, chamado de Glástico. Seu acabamento deixa os celulares com um belo brilho, mas não se engane, como o nome sugere, é apenas plástico reflexivo. A substituição do vidro de gerações passadas gerou um impacto positivo no preço de lançamento, que inclusive já ficou mais em conta agora no meio do ano.

Porém, não houveram ganhos em resistência e os dois ainda são bastante escorregadios, praticamente te obrigando a usar uma capinha. Infelizmente, assim como todos os outros lançamentos de 2019, esse acessório ficou de fora do modelo brasileiro, o que acaba subindo o valor final para o consumidor, já que eu realmente recomendo comprar uma por fora. A proteção acaba escondendo toda a elegância dos aparelhos, mas é um mal quase obrigatório por aqui.

O resto da construção também está igual e eu nem vou me estender muito. Os dois tem P2, USB Tipo C e alto falante mono ruim, como toda a nova linha A. Para encurtar a história, se você gostou da aparência de um, o outro é igual, e se você não liga para tamanho, pode achar no hardware um motivo para optar pelo A70.

Desempenho e software

Ao invés de optar pelo chip da casa, o aparelho mais caro trouxe o Snapdragon 675 da Qualcomm. A diferença não é das mais gritantes e no uso normal, do dia a dia, não tenho nada a reclamar de nenhum dos dois. Mas o Snapdragon costuma se sair melhor em jogos, por contar com um processamento gráfico mais potente.

Para citar alguns exemplos, o PUBG consegue ficar uma configuração acima no A70 e até dá para arriscar Fortnite com ele, se você não se importar com frames mais baixos. Porém, o clock mais rápido também gera mais calor, e eu senti ele esquentar mais rápido que o A50. Não é que esquenta mais, pelo menos não o suficiente para eu notar grande diferença, mas dá para ficar mais tempo com o A50, algo natural para todo celular menos potente.

O Galaxy A70 vem também com 2GB a mais de memória, o que reforça um outro tipo de uso, o de multitarefa. Se você trabalha com o celular e costuma ter vários aplicativos abertos ao mesmo tempo, pode sentir uma maior fluidez no sistema do aparelho mais caro. A RAM extra também garante que o A70 vai conseguir rodar os aplicativos do futuro que podem precisar de mais memória, mas os dois provavelmente vão ficar ultrapassados por outros motivos antes disso acontecer.

Bateria

Na bateria a vantagem é menor, já que apesar do Galaxy mais caro também ter 500mAh a mais de carga – 4500mAh contra 4000mAh -, a tela e o processador mais velozes puxam o consumo, o que deixa os dois praticamente equivalentes, com exceção de algumas atividades.

O mesmo pode ser dito do tempo de recarga. Os dois precisam de pouco menos de duas horas para ir de 0 a 100%. Não é um tempo ruim, considerando o tamanho e a durabilidade da bateria, mas também não é nada demais e não deve influenciar muito a sua escolha.

Câmera

Só nos resta então falar das câmeras. Os dois possuem um conjunto triplo de sensores, de 32MP na frontal e na traseira do A70, junto de 8MP para ultrawide e 5MP para profundidade. O Galaxy A50 vem com valores um pouco menores, de 25MP na principal frontal e traseira, e os mesmos 8MP e 5MP nas auxiliares.

O A70 sai na frente, na minha opinião, por deixar o rosto mais corado, tratando as cores de uma forma que eu gosto mais. Além disso, as selfies tem um pouco mais de detalhe e ficam mais claras em ambientes escuros. No modo retrato, tanto a câmera frontal, quanto a traseira, conseguem um efeito natural, com poucos erros.

A câmera wide vai melhor em ambientes bem iluminados, sofrendo bastante com chiado em praticamente qualquer situação com menos luz – e elas são basicamente iguais.

O Galaxy A70 continua a frente quando falamos de HDR, principalmente no detalhe dos objetos e no contraste que o efeito da para a foto. Imagino que isso tenha relação com o processador.

Em vídeos que o salto é maior, já que o A50 está limitado a resolução 1080P a 30 quadros por segundo, enquanto o A70 grava a 60 quadros ou em 4K. E olha que mesmo assim não perde tanta estabilização. Se está querendo fazer vídeos, o upgrade vale a pena.

Além disso, o Galaxy A70 tem NFC, coisa que nenhum outro modelo dessa série tem. Só de eu deixar no fim já dá para ver que talvez tanta gente não ligue, mas é bom ter essa possibilidade para pagamentos. Se você não tiver, pode sentir falta.

Conclusão

Para concluir, deixa eu responder a pergunta inicial: quais são os benefícios de pegar o A70? Ele tem evoluções consideráveis em foto, vídeo e tela, algo que pode ser importante para aqueles que consomem bastante mídia através do aparelho.

O desempenho também é melhor, principalmente nos jogos, mas honestamente, em todos os outros quesitos o salto é bem pequeno, e você provavelmente aproveitaria mais no A50.

Para nós, que gostamos de celulares menores, é triste saber que tem de ficar maior para ficar mais potente, mas esse é o caso por aqui.

Diga o que você achou

Leave a reply