Galaxy J2 Pro vs J2 Prime: qual é o melhor celular de entrada?

Está pensando em pegar um celular da Samsung mais barato e não sabe por onde começar? O J2 Prime e o J2 Pro são os equipamentos de entrada mais atualizados, sendo lançados em 2016 e 2018, respectivamente. Agora, qual é o certo pra você?

Design

A primeira diferença que eu vejo entre o J2 Prime e o Pro é o acabamento. O Prime já trazia uma linguagem bem característica da Samsung para 2016 quando realmente todos os modelos da linha J pareciam o mesmo. Ele é mais quadrado e todo em plástico, coisa que o J2 Pro também é, mas o J2 Pro tem um chanfro traseiro que lembra o Galaxy S7 e um design mais maduro e atual.

Os dois modelos tem uma traseira removível que serve para acessar a bateria removível e as entradas para o chip e cartão micro SD. Os dois modelos aceitam usar em paralelo dois chips de operadora e o adicional de memória externa, que infelizmente não aceita instalação de apps.

Nesse quesito o J2 Pro leva vantagem, não no hardware, mas no software, que apesar de ainda não permitir a instalação de aplicativos no micro SD já te deixa duplicar aplicativos de comunicação nativamente, o chamado dual messenger.

A versão mais atualizada do sistema operacional da Samsung que é baseada no Android 7 está presente apenas no J2 Pro e traz não só esse dual messenger como opções de pasta segura, opções de conexão de Wi-Fi mais rápidas, software de câmera atualizado e mais algumas outras possibilidades de configuração que o modelo mais antigo não tinha. A interface é mais bonita e um pouco mais leve, além de claro, já terem adaptado os botões capacitivos para o novo layout.

Tela e desempenho

Aliás, um diferencial legal desse modelo mais novo é a tela amoled, que tem melhor contraste e cores do que o J2 Prime, que usa tecnologia TFT LCD. É só nisso que ela se sai melhor, porque tanto o tamanho de 5 polegadas quanto a resolução, 960x540px, se mantiveram. O ponto chato desta resolução nem é o dia a dia, mas sim a hora que você vai ver um vídeo no Youtube ou coisa do tipo e a resolução máxima disponível é 480p.

Para consumir mídia talvez valha a pena pegar um J7 Prime da vida ou algo do tipo, até porque, a Samsung manteve uma característica estranha nesse modelo aqui: uma saída de áudio do lado da câmera traseira. Ela não é exatamente ruim e sua qualidade é extremamente parecida nos dois modelos, mas é bem fácil de acabar tampando ao jogar um joguinho de boa na horizontal.

E quando eu falo de boa é porque o processador basicamente se manteve o mesmo, um quad core de 1,4GHz e 1,5GB de RAM, o mínimo do mínimo aceitável para você rodar qualquer coisa em 2018. Nesse ponto, não tivemos avanço, o que é meio chato, mas ainda dá para levar, afinal nessa faixa de preço está complicado encontrar algo muito melhor.

Apesar de lançado com 8GB de espaço interno, o J2 Prime é geralmente encontrado em sua versão de 16GB. Eu concordo que 16GB é atualmente também o mínimo aceitável para você ter um celular funcional, já que apenas uns 10GB é que vem livres depois da instalação do sistema operacional, que como já comentei, é sim uma das grandes vantagens de você investir um pouco mais no J2 Pro.

Dá pra rodar um subway surfers, clash royale e umas coisinhas mais de boas para aqueles que tem dúvidas. Nada de pubg ou freefire, esses aparelhos realmente não são pra quem quer jogar.

Agora, um diferencial bem claro e interessante do J2 Prime, até pelo seu preço, é a recepção de TV Digital. Até por conta da tela do equipamento, você não conseguirá transmitir em HD, mas a qualidade já é bem legalzinha principalmente aqui em São Paulo com a opção fullseg. Você tem de conectar o adaptador no p2 e pronto, já consegue pegar. Infelizmente, o J2 Pro não tem essa função. Os dois modelos contam apenas com acelerômetro e sensor de proximidade, então nada de realidade aumentada no Pokémon por exemplo.

Câmera traseira e frontal

Com relação as câmeras, não tem muito jeito, em celulares perto de 500 reais não dá para esperar tanto assim, mas o J2 Pro me surpreendeu com seus 8 megapixels em boa luz. Não estou falando que é exatamente bom mas está um pouco acima da média para sua faixa de preço esperada, coisa que o J2 Prime não leva tão bem mesmo tendo o mesmo número de megapixels.

A frontal é bem quebra galho nos dois modelos, já que os 5 megapixels vão bem mais ou menos na maioria das situações. Felizmente eles contam com flash frontal e traseiro que na boa, deveria ajudar mas acaba deixando a foto mais feia.

Por fim, temos a bateria. Enquanto o J2 Prime tem 2600mAh, o J2 Pro tem 2600mAh. É, eles mantiveram até isso! De qualquer forma, como todo o conjunto é também igual, os tempos de uso ficam bem parecidos, com o J2 Pro tomando a dianteira por causa da sua tela, que promete gastar menos. No geral, a própria Samsung promete 9 horas de uso no 3G com o Prime e 10 horas com o Pro.

Se você não exigir muito do aparelho chega no final do dia, mas o chato mesmo dos dois modelos é a falta de carregamento rápido e de um carregador mais potente pra facilitar a vida.

Conclusão

Quer gastar menos e ter TV digital é importante pra você? Pegar um J2 Prime não vai te deixar tão pra trás assim. Mas se o preço do J2 Pro reduzir um pouco nos próximos tempos pode valer fazer o upgrade por conta da tela, do sistema operacional e das câmeras que me impressionaram por serem aceitáveis.

O J2 Prime chegou custando 799 e caiu para 500 reais. O J2 Pro chegou por 749 e já é encontrado por 600 à vista no varejo. Se ele cair um pouco mais já começa a valer a pena, mas antes disso é complicado.

Diga o que você achou

Leave a reply