Galaxy J7 Prime 2 vs J7 Prime: qual é a diferença?

Se você encontrou um Galaxy J7 Prime 2 para vender e não sabe qual a diferença dele para o primeiro J7 Prime chegou ao lugar certo. Vou fazer uma explicação bem rápida das diferenças e se você quiser ir mais a fundo basta ir até o review completo de cada um deles.

 

Basicamente, o J7 Prime 2 foi um incremento, meio que uma atualização do modelo anterior. Querendo ou não ele foi um dos modelos mais vendidos aqui do Brasil nos últimos anos e a Samsung entendeu que o pessoal gostou dele. Então por que mudar né?

Por isso mesmo ela fez 2 grandes atualizações e 3 pequenas. E vamos começar pelas grandes.

Principais diferenças

A câmera traseira do aparelho continua a mesma, e comparando lado a lado pode ter algo levemente diferente por causa da posição ou de uma escolha diferente do modo automático, mas é basicamente a mesma coisa em especificação e todo o resto, até porque os dois smartphones estão com o mesmo sistema operacional atualmente.

 

O que avançou mesmo então foi a câmera frontal que passa de 8 para 13 megapixels e que passa a ser igual a do J5 Pro e J7 Pro. Como sempre, a resolução maior dá um pouco mais de definição para as fotos, mas você vai sentir um pouco de dificuldade para focar e quem sabe saia um pouco mais branco do que o normal em alguma selfie. Ainda assim é uma das melhores câmeras frontais no segmento.

Outro grande incremento foi a inclusão de um sistema de TV digital fullseg que consegue captar sinal HD. Não senti nenhuma grande diferença de outros equipamentos com funções parecidas, parece que pega bem São Paulo e tudo mais.

Só lembrando que você sempre precisa adaptar o acessório à saída de fone de ouvido para pegar o sinal, essa é a antena.

Com câmeras um pouco mais legais, esse modelo fica extremamente interessante, mas poderia ter uma bateria melhor para aguentar mais tempo de TV, como é o exemplo do LG K10 Power. Não que ela seja ruim, mas os 3300mAh foram mantidos e entregam 10 horas de tela, uma marca que vai te fazer chegar fácil ao final do dia se não usar a função de TV.

Mudanças incrementais

Então essas foram as grandes duas atualizações e as menores? Bem, primeiro que além de ter aumentado em resolução, a câmera frontal recebeu também um flash LED. Eu sempre comento que esse é um artifício para câmeras mais simples e que o resultado geralmente não fica legal, mas é sempre melhor ter opções. Então ponto pra Samsung.

Apesar do design estar basicamente igual tanto na traseira quanto na frente e nas laterais, o sensor de digitais também foi trocado por um muito mais parecido com o presente na linha Pro e que já tem uma precisão bem melhor.

Esse sensor é o padrão de mercado atualmente, enquanto os da primeira linha J7 Prime sofria com alguns erros, fator que o colocava pra trás de outros modelos.

Para fechar as diferenças temos agora a Bixby aqui no J7 Prime 2. Você não tem o botão físico dela e algumas funções foram retiradas, mas você consegue acessar algumas configurações ao arrastar pro lado esquerdo na tela inicial.

Lá, você encontra uma série de informações que deveriam ser úteis – mas pelo menos pra mim não são. Ela também usa inteligência artificial para te falar pra retornar alguma ligação, te avisa de compromissos de forma um pouco mais completa e por aí vai. Nada que o Assistente do Google também não possa fazer, mas é legal ver a assistente chegar por aqui.

Qual escolher?

Atualmente, o J7 Prime 2 está uns 80 reais mais caro que a primeira geração. Nesse cenário, ele vale muito a pena, já que só melhora o que o pessoal já gostava. Com 32GB de armazenamento e 3GB de RAM, esse é um aparelho bem legal e que eu só desejava que utilizasse tela amoled. Aliás, se você quer uma tela amoled, dá uma olhada também no Galaxy J7 Pro – que infelizmente, é mais caro.

Diga o que você achou

Leave a reply