Galaxy M20: economia que vale a pena

O Galaxy M20 é provavelmente o smartphone mais mediano do último ano, e eu falo isso de um jeito bom. Ele é provavelmente o mínimo que qualquer pessoa pode querer. Abaixo dele, você precisa de um smartphone barato e não tem escolha, precisa economizar.

Acima dele, tem de gostar bastante para abrir um pouco mais a carteira. Mas com ele, você pode ficar satisfeito com um bom preço, principalmente depois de alguns meses de lançamento e alguns reajustes depois. Então vamos para o review para saber se vale a pena comprar.

Design

O M20 lembra muito os outros dois modelos da família M, vendida apenas pela internet, e da linha A, disponível em todas as lojas e que mescla algumas características com essa daqui. Eles possuem mais ou menos o mesmo tamanho, botões no mesmo local e a mesma construção, com o plástico. O plástico que não parece plástico.

O avanço mais importante pra mim é o fato de que você já tem o sensor de impressões digitais na parte traseira, que faltou no Galaxy M10 e Galaxy A10, o USB-C, conexão mais atual e com mais possibilidades também passa a aparecer por aqui, outro bom indicativo.

Tela

Por aqui temos um painel PLS – que basicamente é uma versão melhorada do IPS que a gente já conhece, em um tamanho de 6,3 polegadas com o notch de gota no topo da tela e bordas bem reduzidas nas laterais, na proporção de 19,5:9. Nos modelos mais caros está todo mundo fazendo isso, mas abaixo na categoria de entrada, como é o caso aqui, a Samsung que está ganhando disparada na redução das bordas.

Sobre a qualidade dessa tela, é basicamente a mesma coisa do que a gente já falou sobre o M10, ou seja, tem aquele tom mais puxado para o azul, o brilho não impressiona, principalmente embaixo do sol, mas pelo menos a resolução já é Full HD, o que já é muito mais indicado para consumir mídia.

Sistema

O bom desse produto já ter um tempo no mercado é que o preço cai e as atualizações começam a chegar. No lançamento o Android Oreo ainda era o padrão do equipamento, que recentemente recebeu atualização para a One UI, nova interface da Samsung que deixa tudo mais interessante.

A navegação por gestos não é das melhores, mas libera mais espaço de tela. O modo noturno é muito bem vindo e o sistema está bem redondo com funções extras. Acho bacana que a Samsung esteja incluindo o mesmo sistema em toda sua linha porque aproxima muito a experiência de um consumidor da linha M, A, S e Note. É um ponto a mais para fazer você se sentir em casa, mesmo quando rolar o upgrade de linha.

Sobre o hardware, vale comentar que eles fizeram um trabalho melhor que o M10. Por aqui temos um Exynos 7904, modelo intermediário com quatro núcleos rodando a 1,8Ghz e 4GB de memória RAM, o que fica muito parecido com o que a linha Moto G7 entrega em termos de potência.

No final das contas, você leva um equipamento capaz de rodar os principais títulos da Play Store sem muito engasgo. No PUBG, por exemplo, dá pra rodar no médio sem nenhum drop frame perceptível. Asphalt 9, Last Day on Earth e Darkness Rises são outros joguinhos que apesar de baixarem a resolução se adaptam bem a esse processador.

O Galaxy M20 completa o kit com um armazenamento de 64GB de espaço interno já com slot para expansão, o que vem se tornando um padrão nos intermediários e eu curto muito. Esse é um dos poucos modelos que vai entregar o mesmo pelo mesmo preço do Moto G7 Power, que tem tela apenas HD.

Bateria

Mas agora vamos para o melhor desse aparelho. Porque a tela é razoável, o sistema é o que a gente já vê em outros modelos e o design está bacana, mas a bateria, de 5000mAh nesse conjunto é o que vai fazer muita gente escolher por ele.

Mesmo em uso mais intenso, foi relativamente tranquilo finalizar o dia com mais de 50% de carga, que resulta em um tempo total de uso de dois dias. Mesmo com uma tela grande e forçando um pouco mais nos jogos, vai ser difícil você chegar no final do dia sem bateria, até por conta do processador mais econômico.

E claro, não dava para ter bateria enorme sem um carregador um pouquinho melhor. O que vem na caixa conta com 15 Watts e não faz feio, com um tempo de carregamento total de pouco mais de duas horas. Como em menos de uma hora você já vai ter um dia de uso, está ótimo.

Câmera

Nas câmeras, nós temos praticamente o mesmo conjunto do M10, com dois sensores na parte de trás, sendo o principal de 13 MP com abertura f/1.9 e o secundário de 5 MP e abertura f/2.2, responsável esse pelas fotografias wide-angle.

Poderia economizar no roteiro e dizer pra vocês darem uma olhada no review do Galaxy M10, porque vai ser a mesma coisa.

Em boa luz, a câmera principal faz boas fotos e é o que a gente vê nessa categoria. Qualquer smartphone atualmente vem entregando bons resultados quanto está tudo bem iluminado. A dificuldade mesmo é na hora que o sol cair ou você entrar em um ambiente mais escuro, porque perde definição da foto e por conta do aumento do ISO e baixa velocidade a foto costuma ficar ruim.

Com o sensor ultra wide em boa iluminação, as fotos perdem um pouco mais de detalhes e as cores ficam mais saturadas, mas o ângulo mais aberto é bem bacana pra fazer fotos de paisagens e arquitetura.

Já o modo retrato só funciona com pessoas e o resultado, olha, não é muito ruim não. Inclusive, a câmera de selfie é melhor que o Galaxy M10, já que aqui o sensor sobe para 8 MP com abertura f/2.0. Como todo Samsung, ele insiste em ligar o modo embelezamento, mas entrega um resultado mais aceitável.

A falta de estabilização ótica em vídeo pode ser um problema, mas de novo, é um smartphone intermediário de entrada, que incrementou em vários outros pontos e não investiu muito na câmera, então não espere muito nesse ponto também. O equipamento não conta com NFS, o GPS é bom e eu não tive problema com ligações.

Conclusão

O Galaxy M20 é uma opção bem legal. Ótima bateria, mais memória RAM para conseguir se manter um pouco melhor, tela finalmente Full HD e a presença de um leitor de digitais. Com certeza vale a pena investir um pouquinho mais quando o comparamos com o Galaxy M10.

Para ter um pouco mais de desempenho em jogos, o Moto G7 Power pode ser uma opção interessante, mas a tela do M20 é melhor que a dele, então rola uma distinção clara, só escolher. O Galaxy A20 pode sair um pouco mais barato, mas tem menos RAM.

8 Total Score

User Rating: Be the first one!
Diga o que você achou

Leave a reply