Moto G6 Play vs Galaxy J5 Pro: Comparativo

Se você procura um celular abaixo de R$1000 provavelmente está no embate entre Moto G6 Play e o Galaxy J5 Pro. Quais são as diferenças entre eles? Qual o melhor?

Design

O G6 Play foi lançado recentemente e tem como principal diferencial o design. Pensa só, com menos de R$1000 você consegue um acabamento que apesar de plástico parece com vidro e um maior aproveitamento da área frontal através da tela no formato 18:9.

Ele conta também com sensor de impressões de digitais na sua traseira, em um local bastante cômodo e fácil de alcançar, além de um auto falante logo acima da tela, posição que dificilmente será tampado. Acho que o G6 Play é um aparelho com uma pegada muito legal e foco em consumo de mídia, coisa que já falo mais para frente.

O J5 Pro por outro lado, tem o mesmo design carimbado da linha J da Samsung que agrega no corpo de alumínio botões retroiluminados na base e o sensor de impressão digital na frente.

Ele é também bem ergonômico, mas você sente que é um pouco mais reto, e claro, não vem com a capinha de plástico que já acompanha o modelo da Motorola. Felizmente, por não ser um imã de digitais que nem o outro modelo, o J5 Pro nem precisa tanto assim dessa capinha.

Conectividade e armazenamento

Ambos contam com a conexão USB do tipo B, Bluetooth 4.1 no J5 Pro e 4.2 no G6 Play. Além de conectividade com redes Wifi de 5 Ghz nos dois modelos, coisa que eu acho importante.

No G6 Play a bandeja de chips permite adicionar dois chips de operadora com o cartão de memória ao mesmo tempo e no J5 Pro você tem duas bandejas separadas, uma pra cada coisa.

 

Felizmente você consegue usar tudo ao mesmo tempo. Mas como eu sempre comento, a Samsung tem a vantagem de ter um software duplicador de aplicativos que dá um suporte mais completo à esses dois chips em paralelo.

Vale lembrar que os dois são encontrados com somente 32 GB de armazenamento e que por conta disso vale a pena considerar um cartão de memória pra guardar todas as imagens de bom dia do “zap zap”.

Tela

No G6 Play temos 5,7 polegadas com uma largura muito parecida com o J5 Pro que tem apenas 5,2 polegadas. O celular da motorola utiliza um painel IPS LCD com resolução HD que assim como os demais aparelhos da Motorola nessa geração, entrega uma experiência boa de uso mas peca por ser somente HD.

Mas esse é um embate sério, já que o J5 Pro também é apenas HD. E quando eu falo isso, não é de forma pejorativa, já que os dois equipamentos tem telas bem bonitas e que no dia a dia passam despercebidos para qualquer leigo – mas na hora que você vai ver um youtube e ele não passa da resolução 720p é onde o bixo pega mesmo.

Sabendo disso, a tecnologia Super Amoled do J5 Pro me agrada mais pela taxa de contraste e pelos melhores ângulos de visão, mas ter uma tela 18:9 ainda faz o meu coração bater mais forte.

Software

Em termos de software os dois são bem diferentes e se você já viu nosso comparativo do G6 Plus e do J7 Pro, vai até parecer meio repetitivo o que eu vou falar, mas bem, é a mesma coisa dos modelos mais avançados.

O J5 Pro usa o Android Nougat, que deve receber atualização pro Oreo em breve, juntamente com a Samsung Experience, que é uma versão bastante customizada de Android que está presente todos os smartphones da marca, e que atualmente vai desde o topo de linha ao Galaxy J2 mais básico.

Na minha opinião, ela tem um grande número de opções de configuração que podem ser úteis para diversos tipos de usuários, como screenshots fáceis, opções de gerenciamento de bateria e aquela possibilidade de duplicar aplicativos que eu já comentei e que faz uma bela parceria com as bandejas de cartão, mas todas essas opções deixam a interface também um pouco pesada.

Em contrapartida, o G6 Play traz uma interface menos customizada quando comparada com o Android fornecido pelo Google e já é mais atualizado, saindo com o Android Oreo de fábrica. Seus principais diferenciais estão na presença dos Moto Ações e Moto Tela, além do Moto Key, presente também por aqui.

Desempenho e bateria

No quesito desempenho, o J5 Pro conta com o mesmo processador do Galaxy J7 Pro, um Exynos 7870 octacore de 1,6 Ghz e por conta disso leva vantagem de mais ou menos uns 15% nos comparativos de desempenho com o G6 Play, que está equipado com um Snapdragon 430 também octacore mas de 1,4 Ghz.

Apesar de mais rápido no processamento, o J5 Pro só está disponível no brasil com 2 GB de memória RAM contra 3 GB do G6 Play. Esse aumento de RAM faz sim diferença em transições de aplicativos e na hora de rodar alguns jogos que usam mais deste tipo de memória, mas eu esperava que fizesse mais diferença. Afinal, o G6 Play tem um costume acima da média de fechar meus aplicativos.

A parte boa de usar um chipset mais básico no G6 Play é que isso também deveria dar vantagem no quesito gasto energético. E dá, até porque o G6 Play tem 4.000 mAh, o que faz ele chegar a um dia e meio de uso com facilidade, já que é possível chegar perto de 10 horas de uso de tela.

 

O J5 Pro está longe de ser ruim, já que varia entre 6 e 7 horas de tela ligada. Isso dá um dia de uso médio e ainda sobra uns 15% a 20%. Só que o G6 play ainda tem mais um benefício, o carregamento rápido de 15 Watts, que leva o celular de zero a cem em uma hora e meia contra duas horas e quinze minutos do J5 Pro. Então ponto para o G6 Play.

Duelo de câmeras

Para fechar nosso comparativo não podemos deixar as câmeras de fora que mesmo sendo de aparelhos mais simples, ainda se saem bem no uso geral.

O J5 pro tem uma lente principal com abertura f1.7 de 13 megapixels que faz fotos muito boas para sua faixa de preço, atual, perto dos R$800. O seu principal problema é a falta de estabilização que deixa fotos também borradas.

Nesse ponto, eu recomendo sempre usar o modo esporte para conseguir o melhor resultado, mas mesmo assim, o G6 Play com sua câmera de 13 megapixels e abertura f2.0 conseguiu melhores resultados. Em boa e média luz ele conseguiu retratar melhor as cores e ter um foco mais rápido que o Samsung que sofre um pouco com essa característica.

Na câmera frontal o J5 Pro vem com uma resolução maior de 13 megapixels contra apenas 8 megapixels do G6 Play, que conta também com flash. No geral, eu não gostei tanto do contraste excessivo criado pelo G6 Play, mas achava que a diferença ia ser maior para falar a verdade.

O J5 pro até que faz uma cena um pouco mais detalhada, porém o G6 Play esta bem parelho. Então os megapixels adicionais do J5 Pro podem até entregar mais resolução, mas em termos de qualidade é um empate.

Na parte de vídeo, os dois também ficam meio que empatados, já que nenhum deles conta com estabilização óptica e gravam somente na resolução FullHD a trinta quadros por segundo, o que na verdade é o padrão da categoria.

Conclusão

Sabendo de tudo isso, dá para perceber que no geral o G6 Play tem alguns avanços mais legais até por ser mais novo que o J5 Pro, mas é também mais caro, chegando a mais de R$200 na data de publicação desse comparativo.

Se você prefere ter uma melhor bateria, um design que aparenta ser mais premium e ainda aproveitar a nova onda de telas 18:9, vai no G6 Play. Agora se você só quer um celular bem funcional o J5 Pro vai muito bem sem você ter de gastar muito.

No geral, por ter mais RAM e um software mais atualizado o G6 Play pode durar também mais tempo, é uma questão de escolha.

Diga o que você achou

Leave a reply