Moto G6 Plus vs Galaxy J7 Pro: qual se sai melhor?

O Moto G6 Plus foi lançado e em seguida surgiu a dúvida de ele ser melhor ou pior que o Galaxy J7 Pro. Hoje, eu quero te mostrar as principais diferenças de cada um pra você sair sabendo qual vale mais a pena pra você.

Design e áudio

Logo de cara o que sempre percebemos é a diferença no design e isso fica bem mais claro por aqui, já que o G6 Plus tem a traseira em vidro com as bordas arredondadas, que é o mais próximo do que a gente chama de premium, porque afinal de contas, muitos topos de linha vem trazendo essa configuração.

Já no J7 Pro o corpo é todo em alumínio, evidenciando as antenas em uns rasgos na parte superior e inferior da carcaça. Apesar de não parecer tão “premium”, esse material passa até mais segurança na hora de usar por não parecer tão frágil como o anterior, que definitivamente, pede uma capinha de proteção – que já vem na caixa do G6 Plus. No J7 Pro, você tem de comprar separado.

O modelo mais novo já traz a conexão USB-C e um som mono de boa qualidade localizado acima da tela e com tecnologia Dolby. O J7 Pro por sua vez ainda tem o micro USB e som mono. O G6 Plus leva vantagem nesse ponto já que ela está melhor posicionada que o J7 Pro, que fica na parte lateral.

O microfone funciona bem nos dois modelos, assim como os resultados com o GPS, e em ambos temos a entrada p2 e o sensor de impressão digital na parte frontal. Atualmente os equipamentos estão indo bem nesse quesito, eles entendem a digital até de ponta cabeça, não tem nem muito o que comentar, passou-se a era do J2 Prime que reconhecia mal o dedo.

Software

O J7 ainda mantém um design mais antigo, que usa os botões do Android na carcaça, são botões físicos e foi atualizado para o Android 8. Como vocês bem sabem, ele usa a Samsung Experience, uma versão bastante customizada da própria Samsung, que uns amam e outros odeiam. Apesar de pesada, ela tem funções bem interessantes e que podem valer a pena.

Nesse ponto o J7 Pro é basicamente o oposto do G6 Plus, que já veio com o Android Oreo bastante limpo e tela que ocupa uma maior parte da face frontal, uma tendência de 2018.

A boa notícia é que os dois possuem a opção de usar dois chips e cartão de memória, permitindo o uso de mais um número de celular sem perder armazenamento extra.

Ainda no sistema do G6 temos as Moto Ações, Moto Tela – que faz frente ao always on display – e o Moto Voz aprimorado que é tipo uma Bixby, que chegou para o J7 Prime 2 mas não está presente ainda no Pro.

Enfim, questão de gosto, mas o Android do G6 Plus é realmente mais “leve”. O único problema são as atualizações. Enquanto a Samsung demora mas não falha, a Motorola não colocou o Oreo em seu G5S Plus, dentre tantos outros.

Tela

A tela é um dos grandes fatores de mudança. No J7 Pro você encontra um painel de 5,5 polegadas super amoled com resolução Full HD que permite o modo always on display e bons ângulos de visualização, inclusive sob o sol. Eu gosto muito do fato dessa tecnologia entregar uma taxa de contraste excelente e prometer gastar menos energia, mas suas cores são um pouco exageradas.

No Moto G6 Plus tivemos a adoção do novo formato de 18:9 com 5,7 polegadas, e por isso mesmo deveria fazer com que o G6 Plus fosse um pouco mais enxuto. Doce ilusão, porque a Motorola não eliminou as bordas, tornando o G6 Plus um celular um pouco maior e mais comprido que o concorrente.

Sua tela utiliza tecnologia IPS que tem uma boa gama de cores e uma taxa de brilho até que similar, mas que peca um pouco mais no contraste. Se você vai assistir algum vídeo que fica com as bordas pretas, elas não ficam tão pretas assim. De qualquer forma, ainda é bem bonita.

Desempenho

Nos números de hardware, o G6 sai na frente porque conta com o novo snapdragon 630 com 4GB de memória RAM, que é bem bom no multitarefa e gerenciamento de energia, enquanto o J7 Pro vem equipado com um Exynos 7870, um octacore de um 1,6GHz e 3GB de memória.

No dia a dia o G6 Plus perceptivelmente se sai melhor em tarefas únicas e em paralelas, apesar de fechar mais aplicativos do que eu gostaria. Em jogos, o processador dele também tem menos quedas de frames.

O legal é que ambos contam com 64GB de armazenamento e uma placa gráfica bem interessante pra essa categoria.

Pra dar conta disso tudo uma boa bateria precisa vir com os smartphones, e nesse quesito, os dois se saem bem, já que a otimização do J7 Pro consegue 14 horas de reprodução de vídeo, com 3600mAh por debaixo do capô e o Moto G6 Plus chega perto das 12 horas, com 3200mAh. Basicamente os dois chegam ao final do dia com boa sobra, mas o J7 Pro acaba tendo um desempenho um pouco melhor por conta de todo o seu conjunto.

Por outro lado, vale lembrar que somente o G6 Plus possui carregamento rápido, indo de zero a cem em 1 hora e 40 minutos contra 2 horas e 30 minutos do celular da Samsung. No geral não parece tão grande a diferença, mas aquela primeira horinha – que é onde o celular mais carrega – faz uma bela diferença.

Dá pra dizer que nesse quesito eles ficam empatados e que dependem do dia a dia para serem mais efetivos. Se você fica muito na rua, J7 Pro, se tem onde carregar no meio do dia, G6 Plus.

Câmera traseira

Para fechar, deixa eu falar sobre as câmeras. O J7 Pro tem uma lente principal com abertura f/1.7 de 13 megapixels. O G6 Plus já traz câmeras duplas onde a principal tem abertura f/1.7 de 12 megapixels e a secundária tem abertura f/2.2 com 5 megapixels para capturar o modo retrato.

Olhando fotos lado a lado, o G6 Plus capta mais luz e um pouco mais de cores em situações de média e boa luz. Quando falamos de baixa luz, eu tive situações onde J7 Pro levou a melhor, mas no geral o G6 Plus se sobressaiu. O foco dele é também mais rápido que o do J7 Pro.

Eu acho que os modos adicionais do G6 Plus são meio inúteis. O modo retrato não funciona bem, recortando mal cabelos e braços, o modo de seleção de cor é até que legalzinho, o de leitura de texto só pega informações com uma tipografia mais comum e o modo de recorte é simplesmente ruim. Os modos de timelapse, câmera lenta, panorama e efeitos animados são úteis e estão presentes também no J7 Pro.

Em questão de câmera traseira os dois entregam resultados legais com o HDR ligado, mas o G6 Plus sai na frente em qualidade, e o J7 pro demora um pouco mais para tirar a foto. Então ponto para a Motorola.

Em questão de vídeo temos outro avanço para o G6 Plus, que grava em 4K e tem uma estabilização em modo Full HD bem superior ao do concorrente, que só faz 1080p e tem estabilização pior, apesar de nos dois casos elas serem via software.

Câmera frontal

Na câmera frontal, os papéis se invertem. O J7 oferece uma melhor especificação por conta dos mesmos 13 megapixels da sua câmera traseira, porém com abertura f/1.9, enquanto o G6 Plus entrega 8 megapixels com abertura f/2.2, que além de sair mais escura tenta compensar aumentando bastante o contraste.

Por algum motivo, a câmera frontal do J7 Pro ficou me deixando esbranquiçado em média luz, o que me incomodou, mas mesmo assim a imagem ficou melhor, principalmente se eu der uma editada para não ficar pálido. Se você procura uma experiencia de câmera mais balanceada entre frontal e traseira o J7 é uma opção interessante.

Conclusão

Os dois aparelhos se saem bem em processamento, bateria e tela, mas nos detalhes, algumas coisas precisam ser pontuadas. O J7 Pro, entrega uma construção consistente, uma tela com melhor contraste, câmera frontal de melhor qualidade, uma bateria mais duradoura e um Android com mais funções, apesar de mais pesado.

O G6 Plus, por outro lado, traz um design mais bacana, uma tela por assim dizer “mais interessante” por conta da sua proporção, Android menos carregado, desempenho melhor, câmera traseira melhor e carregamento rápido.

Custando um pouco mais caro no lançamento, o G6 Plus pode ser um bom upgrade se você considera esses pontos que comentei, mas pode se tornar ainda mais interessante quando os preços se aproximarem. Eu gostei bastante dos dois aparelhos mas recomendo o G6 Plus no longo prazo.

Diga o que você achou

Leave a reply