Moto G6 Plus vs Zenfone 5: quem ganha a briga?

O Zenfone 5 acabou de chegar no mercado de intermediários com preços bastante competitivos e uma configuração que faz juz ao seu ótimo acabamento. O Moto G6 Plus, um dos mais vendidos até então é parecido em grande parte das características e já teve uma leve queda de preço desde o seu lançamento.

Será que vale investir em qual dos dois modelos então? É o que eu vou tentar explicar hoje, ao colocar os dois frente a frente nesse comparativo.

Design

Decidir entre o Moto G6 Plus e o Zenfone 5 é uma tarefa meio complicada, até porque eles tem quase as mesmas características olhando de fora. Ambos contam com vidro em todo o corpo e bordas de metal, que passam um ar premium logo de cara.

Os dois pegam digitais que é uma beleza, mas o Moto G6 Plus é o rei nesse quesito. Felizmente, os dois já vem com capinhas de TPU na caixa, que não só ajudam nesse quesito como protegem os modelos dos mais desastrados.

Falando ainda do design, enquanto o Moto G6 Plus tem as câmeras posicionadas em formato de moeda-de-cinquenta-centavos na parte traseira e o sensor de impressões digitais na parte frontal, o Zenfone 5 leva tudo lá pra trás, deixando ainda mais evidente a inspiração no iPhone X com as câmeras em formato de semáforo.

Em nenhum dos casos a ergonomia é ruim, mas por conta das bordas superiores e inferiores maiores, o Moto G6 Plus fica um pouco grande demais na minha mão. O Zenfone 5 por outro lado parece mais larguinho, apesar dele ser até um pouco mais fino. Enfim, se você tem mãos pequenas como eu, vai na loja e teste um pouco os dois.

Os botões de volume e power ficam na lateral direita em ambos os casos, a conexão USB-C está presente e ainda temos P2 por aqui. Aliás, os dois já acompanham fones intra auriculares, mas sinceramente, o da ASUS me agradou mais por uma presença maior de graves e médios.

A Motorola evoluiu nesse quesito, já que uns anos atrás seus fones eram bem ruins, mas ponto pra Asus nesse quesito de som. Até porque, o G6 Plus tem uma única saída de áudio, voltada diretamente para você e logo acima da tela, enquanto o Zenfone 5 emite som estéreo tanto pelo alto falante na parte de baixo quanto pelo presente no notch.

Nos dois casos eu tenho o posicionamento como beneficio porque mesmo jogando ou assistindo vídeos na horizontal, você não acaba perdendo qualidade por tampar a saída. Os dois também possuem uma qualidade boa de som que também está associada à presença da tecnologia Dolby Audio, mas o Zenfone 5 me pareceu ter mais qualidade e fidelidade, além de um som mais alto no geral.

Os microfones são bem posicionados e captam um áudio de muito boa qualidade, assim como o restante dos sensores de GPS, acelerômetro e proximidade que trazem bons dados. No G6 Plus a bandeja de chips permite dois cartões de operadora mais o cartão de memória e no Zenfone 5, temos um pequeno ponto chato, uma bandeja híbrida. A Asus adota bandeja tripla nos aparelhos mais básicos mas tira este recurso no seu intermediário principal, vai entender.

O G6 Plus tem uma boa recepção de TV digital através do cabo adicional que já vem na caixa, coisa que o Zenfone não tem e que pode ser um fator chave de escolha.

Tela e software

Pra fechar a parte visível desses dois aparelhos, as telas são bem diferentes. No Moto G6 Plus o novo formato de 18:9 está presente em um painel de 5,9 polegadas com tecnologia IPS LCD e resolução Full HD, enquanto que no Zenfone 5, são 6,2 polegadas com o notch, na mesma resolução e tecnologia.

Ficam claras algumas diferenças. O Zenfone 5 conseguiu um brilho maior de tela, mas tem ângulos de visão piores, enquanto o Moto G6 Plus entrega ângulos muito bons. A Asus ainda promete a certificação DCI-P3, que consegue exibir mais cores do espectro RGB.

No geral, as duas telas são muito boas e vão bem até embaixo do sol, principalmente se você estiver olhando reto pra elas, mas o Zenfone se sai um pouco melhor pelos dois pontos que eu comentei. Dai vem o lance do notch e vai depender de cada um e dos seus gostos.

Eu particularmente gostei bastante da experiência com os dois modelos, porque está tudo muito bonito, até mesmo na parte de software. A Motorola é conhecida por entregar uma interface mais enxuta, com poucas adaptações e aplicativos pré-instalados. O moto ações e moto tela são bem legais e o moto voz aprimorado ainda tem algumas falhas em entender seus comandos. O único problema da Motorola nesse sentido está relacionado as atualizações, que estão deixando a desejar no quesito velocidade.

A Asus por outro lado é conhecida por personalizar, e muito, a sua interface. A Zen UI chega na versão cinco com vários truques de inteligência artificial. Tem IA aplicada no volume do toque de chamada, no carregamento rápido do produto para aumentar a vida útil da bateria, no entendimento das suas tarefas ao longo do dia pra favorecer a abertura de certos aplicativos e até mesmo na câmera, porém, o que faz mais sentido e tenho usado com mais frequência é a otimização que eles chamam de AI Boost, que libera mais poder de processamento em troca de bateria.

Isso é importante para aqueles momentos que você não quer ter alguma lentidão em um jogo ou que quer focar em alguma tarefa mais pesada no aparelho. O launcher também é customizado e usa o aprendizado de máquina pra deixar os aplicativos que você mais usa em destaque, na gaveta de aplicativos.

Sinceramente, eu adoro o moto ações mas as funções da Asus são pequenos truques que acabam facilitando o uso no dia a dia.

Desempenho

No quesito de hardware temos algumas pequenas diferenças: o G6 Plus conta com o Snapdragon 630 com 4GB de memória RAM, que peca um pouco no multitarefa mas manda bem no gerenciamento de energia, enquanto o Zenfone 5 vem equipado com um Snapdragon que chegou no mercado e ainda se mantém um pouco mal otimizado no quesito RAM, fazendo com que o Zenfone 5 leve ainda mais a melhor em uma segunda volta de abertura de aplicativos já que mais deles ainda estão rodando em background.

Em jogos, os dois processadores não apresentam nenhuma queda de frames ou engasgos significativos, como Breakneck, PUBG e Need for Speed No Limits.

O legal é que ambos já vem com 64GB de armazenamento, e no caso do Zenfone 5, você ainda consegue encontrar uma opção com o dobro de armazenamento, com um valor sugerido de 2250 reais.

Só que, pra dar conta disso tudo, uma boa bateria precisa vir com os smartphones e nesse quesito, os dois se saem bem, já que é fácil conseguir um dia completo de uso com eles.

O Zenfone 5 vem com 3300mAh de bateria, enquanto o G6 Plus, com uma bateria de 3200mAh. Apesar de ter mais bateria, o Zenfone 5 fica um pouco pra trás no uso geral e em tempo de tela, chegando perto de 7 horas com tela ligada contra 7 e meia do G6 Plus. No final do dia isso reflete em mais uns 5% de bateria. De qualquer forma, os dois contam com tecnologia de carregamento rápido, que demora pouco mais de uma hora e meia pra carregar de zero a cem por cento.

Câmera traseira e frontal

O G6 Plus traz câmeras duplas onde a principal tem abertura f/1.7 com 12 megapixels de resolução e a secundária tem abertura f/2.2 com 5 megapixels. Essa sua segunda câmera serve tanto para o modo retrato como aquele modo que deixa apenas uma cor aparecendo com o resto em preto e branco.

O Zenfone 5 por sua vez, tem as mesmas duas câmeras, mas a segunda de 8 megapixels serve também para fazer fotos em wide angle, com 120º. A primeira, ou principal, tem 12 megapixels com abertura f/1.8 e estabilização ótica.

Lado a lado, as câmeras traseiras tem momentos que são bem parecidas, mas ficam claro alguns pontos. A estabilização ajuda a ter fotos estabilizadas um maior número de vezes quando comparado com o Moto G6 Plus, que precisa de umas fotos a mais para conseguir sair bem nítido como o Zenfone 5.

O aparelho da Asus também entrega fotos mais saturadas e com as sombras mais iluminadas. Pra mim, o processamento HDR que faz isso é um pouco forçado demais, mas muita gente vai gostar do tom dado para as fotos.

A câmera do G6 Plus deixa as imagens mais quentes e no modo retrato os dois se saem até que bem no recorte, apesar do G6 Plus ter errado um pouco mais tanto o recorte quanto o foco.

Vale comentar que o modo Pro ou Manual do Zenfone 5 é bem mais completo e existem vários modos interessantes de time lapse, slow motion e por aí vai. Alguns estão presentes no Moto G6 Plus, mas todos os adicionais e próprios da marca são um pouco inúteis na minha opinião.

Em questão de vídeo a estabilização ótica volta a ajudar mesmo quando você está gravando em 4K, coisa que é possível nos dois equipamentos. Então as câmeras traseiras o Zenfone tem uma certa vantagem.

Na frontal o resultado é um pouco mais parelho, com os dois modelos entregando os mesmos 8 megapixels de resolução com abertura f/2.2, mas a Asus faz um trabalho bem mais forte de pós processamento com HDR que pode agradar algumas pessoas. Isso ajuda se você está em alguma iluminação mais complicada e em média e baixa luz.

Conclusão

Sabendo de tudo isso está na hora de colocar tudo na mesa. Os dois são bons aparelhos em quase todos os quesitos, mas o Zenfone consegue avanços em desempenho, câmeras e funcionalidades de software. Por isso mesmo ele também está custando mais caro e provavelmente se manterá pelo menos 200 a 300 reais de diferença do G6 Plus.

Eu gostei bastante do Zenfone 5 e investiria um pouco a mais nele, mas tem muita gente que acostumou bem com o sistema operacional da Motorola, quer uma TV digital ou que simplesmente prefere economizar.

Diga o que você achou

Leave a reply