Motorola One Vision vs Moto G7 Plus: briga de família

O carro chefe da sétima geração da Motorola é o Moto G7 Plus, um aparelho bom para sua faixa de preço atual, se posicionando como uma opção para quem busca um intermediário básico. Mas o lançamento do Motorola One Vision deu uma mexida em quem está buscando um novo Motorola para levar para casa.

Será que vale a pena pagar mais para levar o aparelho com especificações melhores em praticamente todas as frentes, ou a diferença não vale o salto no preço? É exatamente essa e outras dúvidas que vamos tirar nesse review.

Design

Para começar, a Motorola tomou gosto por aparelhos mais grossos e curvados, algo comum em praticamente tudo que a marca lançou depois de 2015. Além disso, a traseira dos dois é feita em vidro, onde você encontra também as câmeras bem saltadas, mas que ficam niveladas com a capinha.

O olho de minion não está presente no One Vision e seu design lembra mais a Samsung do que outros aparelhos Motorola, principalmente por conta do furo no canto esquerdo da tela, em vez do notch gotinha.

Na parte inferior, acho muito legal ver o USB tipo C junto do P2 em todos os novos modelos da marca, e a qualidade do áudio também agrada. No entanto, o G7 Plus leva a melhor nesse quesito, com um áudio estéreo e de melhor qualidade. O Vision tem apenas um falante mono localizado também na parte de baixo e que além de poder ser tampado é só mediano.

A grande diferença de construção tem relação também com o tamanho da tela. Na proporção 21:9, o aparelho mais novo mantém a altura, mas reduz a largura, deixando o corpo notavelmente mais fino e diminuindo a área útil da tela quando comparado com G7 Plus, de 6,3 polegadas e proporção 19:9.

Eu achei interessante terem mexido de uma maneira mais brusca no formato, que já está tão batido nos celulares de hoje em dia, mas a execução por aqui não foi das melhores, ainda mais quando pensamos que é difícil ter algum tipo de conteúdo nesse tipo de formato – apenas filmes e trailers.

Existe um jogo ou outro que ocupa toda a área do Vision, mas a maioria deixa uma faixa preta enorme, para incomodar a jogatina. Quando pensamos na qualidade dos display, os dois são bem parecidos e no geral, vão bem para um painel LCD, só que o brilho do G7 Plus é um pouco mais forte, apesar dos dois poderem ser usados debaixo do sol sem problemas.

Desempenho e bateria

Agora, se em construção não temos um destaque claro para nenhum dos dois, no hardware você encontra o motivo principal para o salto no preço. Primeiro, o One Vision tem o dobro de armazenamento, chegando a 128GB, contra 64GB no G7 Plus.

Depois, o desempenho do chip Exynos 9609 é superior ao Snapdragon 636. A diferença fica entre jogar PUBG no “balanceado” até a qualidade média, contra conseguir ir até resolução HDR, no alto e sem travar. Num jogo mais pesado, como Ark Mobile, a divergência fica ainda mais clara, onde o G7 Plus sofre até na hora de aumentar o brilho. Basicamente, você sente de verdade que está com um aparelho bem potente quando está com o One Vision na mão.

Claro que isso tem um preço, pago em bateria – e em reais também. Mesmo com uma carga total mais alta, o One Vision gasta mais energia para se manter rodando, o que deixa o Moto G7 Plus como uma opção melhor para quem não precisa de um baita processamento e só quer chegar no fim do dia com a bateria cheia.

 

Na hora de carregar, outra vantagem para o Moto G7 Plus, por conta de um verdadeiro Turbo Charge, que vai de 0 a 100% em apenas 50 minutos. Uma das melhores marcas para a faixa de preço. Em contraste, o Vision fica acima da média ao precisar de mais de duas horas para chegar ao carregamento completo. Realmente, toda essa questão energética não é o forte do aparelho mais novo da Motorola.

Software

Outro grande diferencial do Vision é estar dentro do programa Android One, passando a responsabilidade por praticamente toda a parte de software para a Google, com exceção de algumas coisas menores, que aqui se resumem à câmera e às Moto Ações.

Não vejo muita vantagem nessa escolha, já que o sistema do Moto G7 Plus também é bem limpo, muito parecido com Android stock e não te limita da mesma maneira que a interface da Google.

Claro que o Android One garante atualizações por até 2 anos, mas ao passo que as coisas estão hoje em dia, dificilmente o Moto G7 Plus vai estar tão defasado quanto o Moto G5 está, e deve continuar recebendo atualizações até lá, pelo menos as de segurança. Para não quebrar a cara nesse quesito, o vision é simplesmente o mais seguro.

Câmera

No assunto câmera, o Vision volta a ter vantagem. Esse nunca foi o forte do G7 Plus, mesmo comparando com os concorrentes na mesma faixa de preço, mas aqui, além de especificações melhores, o aparelho mais caro também traz mais recursos que enriquecem bastante as fotos.

O primeiro é o Quadpixel, que permite utilizar os 48MP da lente, para formar uma foto de 12 megapixels, contra um sensor comum de 16MP no Moto G7 plus. Além disso, ele também traz o Night Vision, uma função que combina uma série de fotos tiradas em seguida para melhorar a performance à noite. De resto, as cores ficam mais vivas, mais quentes e com um alcance dinâmico maior. Basicamente, o Vision vai melhor em praticamente todas as situações.

Na frontal, o Vision tem um sensor com maior resolução. São 25MP no total, capazes de fazer fotos com maior definição, mas você pode também utilizar o Quadpixel para tirar fotos de 6 megapixels com efeitos como HDR, modo retrato e reconhecedor de cenas.

O Moto G7 Plus por outro lado, tem um sensor de 12 megapixels que sinceramente fica bem para trás. O Vision tem um HDR melhor, melhores cores e consegue gravar em 4K mesmo nessa câmera.

No geral, mesmo com os vários recursos diferentes, nenhum dos dois está a frente da concorrência na questão fotografia. Você obviamente não fica na mão com nenhum dos dois, esse é outro quesito que celulares modernos estão num padrão bem alto, mas quem realmente precisa de fotos de alta qualidade, vai ter que explorar outras possibilidades, fora da Motorola.

Conclusão

Com isso em mente, podemos dizer que pagar mais caro no Motorola One Vision vale a pena se você quer mais desempenho e topa a experiência um pouco diferente para consumo de mídia. Ele tem vantagens para quem valoriza fotografia e quer se manter dentro da marca.

Mas para usuários mais leves, que não demandam algo específico, o Moto G7 Plus oferece uma bateria com vida útil maior, que carrega numa velocidade sensacional e que tem outras características que não deixam nada a desejar.

Diga o que você achou

Leave a reply