Multilaser MS80X: acessível e competente

O Multilaser MS80X é um aparelho que vem incrementar a concorrência abaixo dos 1000 reais. Com algumas decisões interessantes e alguns cortes necessários, será que a Multilaser entregou um aparelho bom o suficiente para se firmar como uma concorrente de peso para as outras marcas já estabelecidas por aqui? É o que vamos te contar hoje.

Apesar de estar presente em várias outras áreas da tecnologia, a Multilaser não tem o pé firme no mercado de smartphone, onde só trouxe alguns modelos bem de entrada e que não eram lá grande coisa. Foi no MS80, e agora no MS80X que a história começou a mudar.

Design

Começando pela sua construção, a Multilaser não aposta alto, mas tenta compensar num design um pouco mais moderno. O MS80X é todo feito em plástico, tentando imitar vidro na traseira. Eu particularmente não achei muito bonito não, e tem outras empresas que também não conseguem deixar isso bonito, mas pelo menos já vem uma capinha.

Com a adição do entalhe na parte frontal a proporção de tela chegou em 18,7:9,num corpo de 6,2 polegadas, o que o torna um celular até que grande, com uma boa área para consumo de mídia. Só que, temos de lembrar que a tela tem resolução apenas HD, um pouco longe do ideal para todo esse tamanho, mas que só é encontrado em modelos mais caros e que não fica tão pra trás assim quando consideramos as outras características do painel.

Contraste, cor e brilho podem não estar acima da média, mas também não estão abaixo, quase todo celular hoje em dia está saindo com uma tela legal. Só senti falta de algum tipo de customização para deixar as cores um pouco mais neutras.

Ainda na parte externa, o áudio sai pela parte inferior e é bem fraco. Do lado dele você encontra o p2 e a entrada Micro USB de padrão antigo, nada que possa destacar o aparelho de alguma forma. O que eu achei um ponto positivo foi a inclusão da película de vidro já na caixinha, que quase compensa a falta de um fone de ouvido. Mas não compensa.

Desempenho

O que pode justificar uma atenção maior para o MS80X é a quantidade de suas memórias, 64 gigabytes de armazenamento e 4 de RAM, valores muitos bons e que são raros até em alguns aparelhos mais caros. O que impede dele ter um baita de um desempenho é o Snapdragon 450.

Ao abrir muitos apps, por mais que a RAM aguente, o celular começa a dar umas engasgadas, o que também acontece na tela de desbloqueio. Os jogos geralmente precisam ficar na configuração baixa, com quedas de frame até que frequentes se você quiser jogar algo um pouquinho mais pesado. Arena of Valor e Freefire, até que funcionaram com uma engasgadinha aqui e ali.

Não é a melhor experiência que você encontra por esse preço. Se você não costuma jogar ou não se importa de ficar nas configurações mais baixas e gosta de Android puro, vai gostar da interface bem básica do MS80X, ela praticamente não teve alterações e está na versão 8.1 Oreo, com possibilidade de receber Android Pie já que o MS80 recebeu uma atualização depois do seu lançamento, porém sem previsão até o momento.

A carga total da bateria é de 3400 miliampere-hora, em um consumo até que razoável, perdendo em média 9% por hora navegando na web e mais ou menos 19% em jogos mais pesados. Não é um baita de um resultado, até porque o processador é meio antigo e pouco eficiente quando comparado com chips menores, mas como ele não é um celular para jogar mesmo, ele deve durar o dia inteiro desde que você não fique muito tempo gravando alguma coisa – até porque o vídeo é ruim né.

A desvantagem fica no tempo para carregar a bateria, já que falta de fast charge e o carregador de 10 watts precisa de 2 horas e meia na tomada para carregar inteiro, é daqueles celulares que você sempre precisa deixar carregando enquanto dorme.

Câmera frontal e traseira

A única falha mais grave do software é no aplicativo da câmera, que tem tudo que você precisa mas numa distribuição bem ruim, além de ser lento na troca de modos.

Tirando isso, o MS80X até que vai bem em fotografia. A câmera frontal possui 16 megapixels e vai bem quando comparado com alguns outros dessa faixa de preço. As selfies ficam com cores vivas e te deixam mais corado, num pós processamento que não é dos piores. Em média luz ele tem um pouco mais de dificuldade mas sem nenhuma anomalia muito grave. A gravação é em Full HD e também não é o padrão pra sua faixa de preço.

Na traseira a câmera é dupla, de resolução 12 e 5 megapixels. As cores são preservadas e geralmente nítidas, eu só não gostei muito do HDR, que além de demorado, não destaca muito bem os detalhes da cena.

No modo retrato, que é a única função da segunda câmera, o recorte fica razoável, só errando mesmo as partes mais complicados. Só não dá para depender muito dessa lente em fotos no escuro, que ficam bem granuladas.

Os vídeos são limitados a 1080p na traseira e também apresenta bastante chiado, mas a cor se mantém boa igual nas fotos. Só faltava algum tipo de estabilização para deixar a gravação menos tremida.

No geral é um conjunto um pouco acima da média, por conta da câmera de selfie, e que pode ser um diferencial quando comparado com alguns outros, mas em vídeo realmente a falta de estabilização incomoda e o aplicativo de câmera é ruim. Se você conseguir baixar algum outro fica bem mais fácil.

Conclusão

A conclusão que chegamos é que Multilaser MS80X é um celular bom e bem completo por até 1000 reais. Em fotografia ele vai um teco acima da média na qualidade, fica pra trás em usabilidade da própria câmera, mas o maior destaque fica no tamanho acima da média de armazenamento e RAM que é uma daquelas características que ninguém dá muita atenção até a hora que fica sem.

Só que a construção não passa confiança e o desempenho é bem mediano. Nessa faixa de preço você sempre acaba deixando algo para trás, então é uma questão de ponderar suas necessidades.

7 Total Score

User Rating: Be the first one!
Diga o que você achou

Leave a reply