Nokia X6: o melhor Android One importado

O Nokia X6 é um dos primeiros smartphones de 2018 pronto para o Android Pie atualmente, tudo por conta do Android One. Além disso, é um um dos modelos que marcam o retorno da Nokia ao mercado, com um custo benefício que impressiona.

Como está disponível apenas lá fora, será que vale a pena importar o Nokia X6? É o que eu vou tentar te explicar através da análise desse aparelho.

Aos trancos e barrancos a Nokia vem entrando no mercado mobile. Apesar de ter conseguido bons números no último ano, a empresa tem apenas uma fração do mercado que tinha antes. Aliás, a Nokia não é exatamente a Nokia. Os direitos do nome e alguns engenheiros foram para HMD Global, que agora fabrica e comercializa os aparelhos. E sinceramente, parece que pelo menos em qualidade eles estão indo muito bem.

Design

Apesar de custar 200 dólares, pouco menos de 800 reais, o Nokia X6 é construído em vidro com o contorno de alumínio, tem bordas arredondadas e o notch. É um estilo sem muita imaginação, mas nessa faixa de preço geralmente os aparelhos ainda são em plástico ou até mesmo em alumínio, como é o caso do Mi A2 Lite.

A câmera na traseira é centralizada, logo acima do leitor de digitais, que funcionou bem, apesar de eu ter errado a posição em alguns momentos. A melhor parte da construção é que ele utiliza USB-C e tem a entrada P2. É um aparelho super consistente, com uma pegada legal e todo completinho, a única falha, na minha opinião, é o alto falante fraquinho que não tem volume nem definição.

E aproveitando que estamos falando de coisa boa, o hardware continuou apresentando boas características, a começar pela tela LCD com resolução Full HD, algo raro nos lançamentos mais recentes de 2018 dessa faixa de preço.

Outro ponto legal é seu tamanho, com 5,8 polegadas num corpinho de 147 milímetros de comprimento por 71 de largura, dimensões que dão uma pegada ótima pra quem tem mãos pequenas, tudo fica ao alcance dos dedos sem maiores problemas.

Desempenho

Aqui no Brasil é bem mais comum os aparelhos chegarem maiores, então eu gosto dessa tendência oriental de trazer uns aparelhos um pouco mais potentes e ainda sim pequenos. Eu falo de potência porque uma outra vantagem quando comparamos o Nokia X6 com o Mi A2 Lite ou o Motorola One por exemplo é a presença do Snapdragon 636, que apesar tem um desempenho mediano, ainda é melhor que o 625 dos modelos anteriores.

As pontuações dos testes mostram uma vantagem que chega até a ser perceptível, então dá até pra arriscar jogar o PUBG numa qualidade média que não vai travar, mas ele vai esquentar e gasta bastante bateria, então use com responsabilidade.

As memórias são de boa velocidade e são o padrão para o preço. Com 200 dólares você pega a versão de 4GB  de RAM e 64GB de armazenamento, e por 10 dólares a mais a versão de 6GB de RAM, upgrade que eu acho extremamente interessante na época em que estou escrevendo esse review.

Software

Um ponto que ajuda a extrair o máximo do sistema e que ajuda o usuário a sentir uma fluidez melhor é o Android One, a interface mais limpa possível desenvolvida pela Google. Inclusive, usar o One provavelmente vai ser uma estratégia da Nokia para seus próximos lançamentos também, como o Nokia X7.

Além da experiência mais limpa, empresas são capazes de assim cortar um pouco o custo de desenvolvimento e focam em crescer de novo antes de se aventurar nas UIs customizadas. Junto disso tudo, o Nokia X6 já está com o Android Pie e isso inclui não só mudanças na aparência, como também alguns recursos que melhoram a vida do usuário.

Alguns exemplos são as sugestões de apps mais usados, janela de som menos invasiva e com acesso facilitado para as configurações, um atalho mais simples para captura de tela segurando o botão de desliga, e logo uma atualização para o app de bem estar digital, que já dá pra baixar por fora via apk. Enfim, são várias coisas pequenas que se acumulam para deixar a experiência mais agradável.

Um outro recurso do Android Pie bastante interessante é a utilização de inteligência artificial para tentar consumir menos energia, limitando o consumo de apps pouco usados. Isso parece legal pra caramba, porém nessas três últimas semanas que eu utilizei o X6, a duração ficou dentro do que eu esperava de uma bateria de 3060mAh.

Talvez com o tempo ele se adapte de algum jeito, mas por enquanto os testes de consumo médio mostram que o Nokia X6 consegue um pouco menos de 7 horas de YouTube e de Arena of valor, mas se considerarmos que a tela é Full HD, acho esse um número bem favorável.

Infelizmente, o Android One parece não permitir mudar a resolução da tela para um número menor se você quiser economizar mais energia. Essas são as desvantagens de um sistema tão fechado. Ah, e tem concorrente com 4.000mAh, coisa que ficou faltando por aqui.

Câmera traseira e frontal

Pra finalizar, vamos falar das câmeras. Na traseira o sensor principal também tem 16 megapixels e f/2.0 de abertura, auxiliado por outro de 5 megapixels para o desfoque do modo retrato.

E olha, eu realmente me impressionei com a qualidade pelo seu preço, afinal, ela consegue lidar com situações de média luz de forma até que boa. Dificilmente a foto fica granulada e o modo retrato tem um bom recorte, mérito do processamento de câmera da Nokia, um dos poucos recursos que ainda ficam na mão da empresa.

Nas selfies temos quase o mesmo sensor, com 16 megapixels e abertura também f/2.0. O resultado é bem parecido e a única reclamação seria no processamento excessivo que deixa a cara branca – problema recorrente de câmeras pensadas no mercado oriental. Outro ponto que perde um pouco de força também é o HDR que não vai tão bem quanto na traseira.

A resolução de vídeo chega a 4K na principal e Full HD na selfie. O problema é que a estabilização é ruim, mesmo em 1080P, parece que está dando uns soquinhos se você estiver andando.

Vale comentar também que o próprio aparelho tem uma opção de edição bem legal que recorta um pouco o vídeo e faz uma estabilização por software. Além disso o Nokia X6 tem mais algumas funções bem interessantes, como possibilidade de tirar foto com as duas câmeras ao mesmo tempo, virar um dragão chinês e até poder gravar passagem de tempo ou slow motion em 720P.

Conclusão

Dá pra dizer com segurança que o Nokia X6 é um dos melhores custo benefício lançados até o momento para aqueles que querem importar. Além de construção superior, desempenho melhor e uma câmera bem completa, ele ainda oferece o Android One já atualizado para o Android Pie.

Tudo isso junto você não encontra em nenhum outro aparelho nessa faixa de 200 a 250 dólares. A maior tristeza é que um aparelho assim, só importado e a falta de assistência técnica pode ser um problema para esses aparelhos com componentes cada vez mais caros. Além disso, o vídeo ainda vai mal por falta de estabilização, mas qualquer outra opção de Android One ainda está indo mal nesse quesito.

8 Total Score

User Rating: 5 (1 votes)
2 Comments
  1. Atualmente uso Xiaomi já estou no segundo e são excelentes, mas ainda pretendo experimentar um Nokia!

  2. Eu tenho um Nokia x6 a câmera e orimá muito boa para o preço dele , tela e boa mas não se compara as amoleds(minha opinião) mas não deu nenhuma retenção de pixel nem nda .Processamento se engasgar e pouco e olha que o meu e 3gb de ram e 32 de ROM … O altifalantes acho bom até agr a bateria e um lixo pelo menos no Android 9 não sei como vcs fizeram +ou- 7 hrs aqui em uso moderado ele faz 4 no máximo 4 horas e olha que nem jogo só ouvindo música com a tela desligada a maior parte do tempo… Resumindo celular muito bom com exceção da bateria e decepcionante .Menso com a bateria adaptável ligada ou desligada do Android pie….

Leave a reply