Mini System Panasonic SC-UA3: portabilidade e versatilidade

Comprar um home theater é legal mas você não pode tirá-lo da sala. E comprar uma caixa bluetooth grande para festas pode funcionar bem perto da piscina, mas geralmente não se conecta bem com as TVs. Uma opção bem interessante que permeia as mais variadas situações é o Panasonic SC-UA3, um mini system bem versátil. E eu vou entrar bem a fundo pra ver se ele é para você.

A primeira coisa que eu gostei do SC-UA3 foi o design: ele não é nem robusto e complexo ao extremo – alguns mini system passam do ponto – nem muito simples. Ele possui uma alça no meio que serve para você levá-lo por ai e provavelmente para proteger a parte frontal, onde fica a tela e os botões.

Design e construção

O equipamento faz parte de uma série de equipamentos chamada Urban Audio e olhando de fora ele parece mais pesado do que realmente é, com apenas 6 quilos. Isso está relacionado com o fato dele ter cavidades para dissipação do som, não é tudo maciço não. É normal encontrarmos isso nessas caixas de som maiores e a Panasonic ressalta bem sobre como foi montado esse projeto lá no seu site.

Gostei da mobilidade, um fator importante pra esse equipamento aqui, mas acho que ele poderia ter um cabo um pouquinho maior para ser mais útil. Outros modelos que testamos tem também cabos pequenos. Acho que o segmento como um todo poderia dar uma aumentada.

O equipamento tem capacidade de 250W RMS através de dois canais de 125W. Ele conta também com 2 woofers grandes para graves e os 4 tweeters para fazer os médios e agudos. No geral isso quer dizer que ele chegou a mais ou menos 85 decibéis de pressão sonora.

Para ver TV eu não passei do volume 30 de 50, para dar um churrasco com umas 15 pessoas não passou do 35. Para usar ele no máximo você provavelmente vai estar em um lugar aberto e grande, até porque, acima ali de uns 40 começa a distorcer um pouco o som com esse padrão de MP3, Spotify e tudo mais que a gente usa, para manter o desempenho em volumes altos seria necessário se atentar pra qualidade de transmissão e arquivos.

Qualidade de áudio

No geral ele funcionou bem para os meus principais tipos de uso. Eu comecei ouvindo através do Bluetooth no celular e gostei da qualidade. Particularmente o mini system Panasonic SC-UA7 também entregou um som mais definido em músicas, então uma bateria ou batida tem mais punch e os vocais ficam mais ressaltados por lá, mas essa daqui não fez feio não.

Com as configurações padrão eu decidi assistir um filme na Netflix e a SC-UA3 me pareceu oferecer um áudio mais fiel para assistir algum tipo de seriado ou filme. Posicionei ela na altura correta – de frente pra mim sentado -, nem muito baixo nem muito alto e foi bem.

Como o SC-UA3 tem entrada auxiliar baseada em lado esquerdo e direito, eu levei pra casa e arranjei um espaço no meu hack pra ligar na TV. A conexão funcionou corretamente, o problema é que como o hack é de madeira e o equipamento ficou bem pra baixo no móvel, os graves ressoavam e foram ressaltados. Sinceramente, o som ficou ruim assim, mas dava para regular a equalização.

Dentre as equalizações pré programadas você tem basicamente várias opções de música, uma de futebol e outra flat, além claro das programações que você mesmo pode fazer. Dentro da equalização programada que foi o que usei, temos 8 níveis de grave, médio e agudo além do D. Bass e opção de surround.

O mais fácil e mais visual é fazer essas alterações pelo aplicativo proprietário da Panasonic, mas dá pelo controle também. Então eu basicamente fui lá nos graves que estavam no meio, em 4, e joguei para 2. Pronto. O som já ficou mais compensado. O Max Juke está disponível apenas para Android e funcionou bem comigo.

Vale lembrar que se você tem uma TV Panasonic é possível fazer pareamento sem fio com o aparelho, coisa que não consegui com a minha, que é de outra marca.

Como eu deixei o som na sala, junto com a TV, chegou um momento que eu queria dar uma pescadinha no sofá. Quem nunca né? E aquela luz azul ficou me incomodando. Pois bem, dá para desligar tanto no controle com o botão dimmer quanto no aplicativo. Ainda bem!

Conectividade

Liguei um pendrive cheio de músicas e pastas para consegui ler o formato MP3, que é o suportado por aqui. Consegui também acessar o pendrive e suas pastas através do aplicativo, que facilita demais a navegação e já deixa você selecionar músicas por lá. Também dá pra navegar pelo equipamento, mas pelo app é mais fácil mesmo.

Deu também para rodar discos antigos sem problema, coisa que caixas mais novas desistiram de fazer. É ligar o Bluetooth, auxiliar e pronto. Testei também com discos cheios de MP3 e também foi super de boa. Ele ainda escreve o nome da faixa na tela.

O UA-3 vem também com rádio. Na caixa temos esse cabo que por si só não pega uma qualidade tão boa assim, necessitando ser ligado em uma antena ou posicionado em um local adequado para realmente funcionar bem.

Ligar um celular com rádio pelo Bluetooth pode ajudar também. Pra fechar, apesar do Bluetooth ser 2.1, ele tem o incremento de EDR que o deixa bem parelho com a versão 3 do protocolo. Não gosto de ficar passeando com o celular por aí enquanto toca música tocando, então não senti falta de nada, rodou bem.

Conclusão

Acho que o ponto mais alto desse equipamento aqui é a sua versatilidade e a facilidade de levar de um lugar pro outro. Nós já testamos caixas de som bluetooth de mesmo tamanho que tiveram um resultado de som bem parecido com esse daqui, mas que faltavam em número de opções, como a entrada de CD e rádio.

Some isso a possibilidade de Bluetooth, auxiliar e um som legal quando montado na TV e pronto, temos um mini system bem versátil e bonito por mais ou menos 650 reais. No geral, indicado.

7.5 Total Score

User Rating: 5 (1 votes)
Diga o que você achou

Leave a reply