BenQ TH671ST: projetor bom para games

Assim como existem pessoas que claramente gostam mais de gatos ou cachorro, podemos dividir o público de TVs e projetores. Mas claro, sempre podemos ser surpreendidos e minha experiência com o BenQ TH671ST me fez repensar o meu gosto por telas ao manter minha jogatina intacta.

Sabendo disso, a primeira coisa que preciso explicar é que projetores no geral entregam um preço por polegada de tela muito melhor do que TVs. Com esse modelo, é possível com apenas 1 metro e meio de distância atingir 100 polegadas de forma mecânica ou adicionar mais 20 polegadas através de um zoom também mecânico, que pode ser ajustado logo atrás da lente do aparelho.

Pra mim, isso quer dizer que eu consigo pegar a parede inteira do meu quarto. Sim, é tipo a parede inteira mesmo, de ponta a ponta. A troca que você tem de fazer para conseguir esse tamanho todo é a redução do contraste e uma menor visibilidade durante o dia com as janelas abertas.

Qualidade de imagem

Só que o BenQ HT671ST vai melhor do que a média nesses dois quesitos. Primeiro que ele conta com 3 mil ANSI lumens, um padrão bom para um grupo médio de pessoas em situação com pouca luz. Eu, por exemplo, consegui jogar e assistir filmes com a janela entre-aberta pela manhã, mas o melhor resultado é mesmo no escuro.

Pagar mais caro faz com que, apesar de um nível maior de brilho, o BenQ mantenha um nível de contraste de 10.000:1 e um espectro de cores de 92% do padrão Rec. 709. Essas três características importantes, brilho, contraste e cor podem ser reguladas através de duas funções diferentes.

A primeira delas é o lumiexpert, que se adapta sozinho a situações com mais ou menos luz, ou seja, fechou a janela ele percebe que precisa de menos brilho e acaba por te entregar melhores cores e contraste. O contrário, claro, também acontece. Outra opção é mexer nas configurações predefinidas do aparelho, que passam por jogos, cinema, brilhante e vívido, além das adaptações pessoais, que no geral fazem diferença na hora de usar.

De novo, você nunca vai alcançar níveis de uma TV, mas é o mesmo esquema de ter um gato esperando que ele seja um cachorro.

Diferencial

Não chegamos no entanto no grande diferencial desse equipamento: seu “input lag” baixo. Característica que o torna focado para jogos.

Após selecionar o modo jogo você fica com um tempo de resposta de 16 milissegundos, o que para um projetor que precisa fazer a luz viajar até a parede é uma ótima marca. Aliás, outros projetores DLP como esse tem geralmente 50 milissegundos, coisa que o próprio BenQ TH671ST faz em outros modos que não o de jogo.

Para resumir tudo, o Zelda Breath of the Wild em 120 polegadas foi uma das coisas mais incríveis que fiz nos últimos tempos e em nenhum momento senti algum atraso. É perfeito para fazer um campeonatinho de qualquer jogo também.

Conectividade

Temos duas HDMI, uma entrada VGA e uma saída VGA, para monitorar o que está sendo visto no projetor, uma porta USB-A com energia que serve para manter alimentado um sistema adicional, seja um celular ou o BenQ Qcast, que permite fazer uma configuração sem cabos. Por fim, temos um microusb.

Não existe opção de rodar arquivos através dessas entradas, mas temos saídas de som via p2 para adicionarmos algum equipamento mais potente. Os 5W de potência do som do equipamento vão muito bem mesmo para o nosso grupo de 5 pessoas, mas se você for dar uma aula ou passar um filme para um grupo maior pode acabar precisando de mais – eu mesmo jogando sozinho ou assistindo um filme não precisei de adição alguma.

Aliás, deixa aproveitar para falar de configurações que são importantes. O projetor já joga automaticamente a imagem do meio pra cima dele, ou pra baixo dependendo da orientação. Você tem a opção de colocar ele de frente, atrás da imagem e de ponta cabeça, além de conseguir ajustar a cor da lâmpada do local para um melhor balanço de brancos, alterar em até 40 graus as keystones para ajustar a altura e ativar o modo de economia de energia para aumentar a vida útil da lâmpada, que passa de 4 mil horas para até 15 mil horas dependendo da opção.

Para fechar, queria comentar de peso, tamanho e gasto energético. Esse BenQ aqui pesa menos de 3 quilos e foi bem fácil de levar pra lá e pra cá. Seu gasto é de até 320W, podendo ser reduzido para 240W no modo ECO – em comparação, uma TV de 75 polegadas gasta 220 watts, algo quase que proporcional.

Conclusão

O BenQ TH671ST não é o projetor com mais opções de regulagem ou com funcionalidades, mas certamente entrega uma qualidade de imagem, tempo de resposta, brilho e necessidade de pouco espaço para funcionar, características que sim, o colocam para funcionar bem tanto para um home cinema quanto para jogar – switch, PS4, emulador no PC, jogos no PC tudo vai muito bem e sem atraso.

Eu gostei bastante da experiência que tive com ele nas últimas semanas e bem.. vale a pena testar e descobrir se você se mantém no mesmo time de TV ou projetor ou se pode acabar mudando de ideia com ele.

8 Total Score

User Rating: Be the first one!
Diga o que você achou

Leave a reply