Galaxy Tab S3: o melhor tablet Samsung

Se até agora nós passamos por tablets mais baratos, importados e focados em quem quer uma solução mínima de produtividade por um preço baixo, está na hora de ver o que o Android tem de melhor com o Samsung Galaxy Tab S3.

Design

Para começar, não dá para negar que a construção do equipamento é de primeira. Com uma traseira em vidro totalmente reta, e que pega bastante marcas de dedo, o Tab S3 tem um tamanho que particularmente me agradou.

Ele traz botões de boa qualidade e o design típico da Samsung. Eu não gosto do acabamento cromado no lado, mas isso é gosto.

Vale comentar que diferente do modelo anterior que tinha opção tamanho, esse aqui vem apenas na versão de 9,7 polegadas pesando 429 gramas. No papel, me pareceu até que era mais pesado, mas na mão não é tanto assim, parece bem distribuído.

Tela e alto falantes

A tela é um dos diferenciais. Com resolução de 2048 x 1536px em uma proporção de 4:3, o nível de contraste, brilho e cores é o que realmente surpreende, afinal estamos falando de um painel Super Amoled que já está preparado para receber conteúdo em HDR.

O equipamento também conta com 4 alto falantes em suas pontas que vão se alternando conforme você gira a tela. Eles foram feitos em parceria com a AKG e saídas que geralmente são abafadas pela sua mão, mas sempre sobra alguma livre.

A qualidade de áudio me agradou o suficiente para eu não precisar conectar uma caixa Bluetooth para assistir a filmes e séries. Mas se é para ouvir música, eu sou um chato mesmo e conecto ele em caixas melhores.

O fone que acompanha o equipamento também é de qualidade acima da média e vale ser comentado.

Desempenho

O processador Snapdragon 820 deixa tudo rodando de forma muito fluida, mesmo quando você coloca mais de um aplicativo em paralelo, já que além de poder dividir a tela em duas, o software da Samsung ainda permite uma terceira aplicação em formato de janela passando por cima dos outros aplicativos.

Para quem é gamer, o equipamento já vem com um software que grava gameplay e mesmo assim a maioria dos jogos roda sem problema, tornando uma opção para quem quer fazer streaming de jogos Android.

Os 4GB de RAM podem não parecer muito, mas junto da otimização do sistema ele consegue manter vários aplicativos abertos em segundo plano e o grande problema fica por conta dos míseros 32GB de armazenamento interno.

É possível fazer um upgrade via cartão microSD de até 2TB, mas claro, já é um custo a mais para o usuário, que não teria esse tipo de possibilidade no concorrente direto, o iPad 2018 de 6ª geração.

Eu acho que ao pagar mais de R$2.000 em um tablet ele deveria vir com pelo menos de 64GB, para colocar alguns filmes e arquivos sem já ter de comprar um cartão adicional.

Eu tentei então transferir grande parte do meu dia para esse equipamento. Aplicativos como o Microsoft Word e PowerPoint já vem instalados e tem grande parte das opções presentes e até mesmo os aplicativos da Google que sincronizam na nuvem.

S Pen e conectividade

Eu devo dizer que gostei bastante de usar a caneta S Pen para movimentar coisas e organizar no PowerPoint, mas um mouse Bluetooth ainda é a melhor a opção para aquele que como eu está acostumado com os milhares de anos de uso de notebooks e desktops.

A maioria das coisas funcionam por aqui e eu devo admitir que fazer tarefas em paralelo já ajuda bastante, principalmente sem engasgos, mas ainda não é a mesma experiência de um desktop. Estamos quase lá, mas não é.

A falta de uma barra de tarefas faz você perder bastante tempo, coisa que a Apple já está mudando agora no iOS 11 e que deve ter uma resposta do Android. E claro, muitos aplicativos são só versões esticadas dos aplicativos de smartphone, o que diminuem um pouco da sua produtividade.

Isso, aliado à incapacidade de algumas ações como programar em linguagens específicas, falta de atalhos e algumas adaptações necessárias para que o teclado comece a funcionar corretamente com os acentos, deixam o tablet ainda um pouco para trás na maioria das situações.

Outro problema é que fica complicado transformá-lo em seu equipamento principal sem uma saída para monitores. É necessário ter outro equipamento Samsung para parear via Wi-Fi e transferir a tela, o que pode diminuir muito suas possibilidades em qualquer lugar que chegar para trabalhar.

Tablets chineses super baratinhos tem saída mini HDMI ou micro HDMI, acho que seria muito fácil e útil ter um desses aqui.

Falando nisso, tanto o iPad 2018 quanto o Galaxy Tab S3 tem como principal diferencial uma caneta ativa, capaz de captar com bastante precisão escrita e claro, desenhos.

Do lado da escrita com a S Pen eu consigo falar bem: passei duas semanas aprendendo a fazer anotações no equipamento, que funciona extremamente bem para a maioria das pessoas.

Mas eu tenho um problema, eu não só sou canhoto como escrevo torto. Tipo com o tablet virado, então ou minhas notas ficavam em 90 graus ou minha mão acabava batendo e puxando o menu do topo para o centro.

Eu tive de me acostumar a escrever sem encostar a mão no topo da página e poder ir encostando conforme descia. Com a tela desligada isso melhora e se você não é torto como eu a experiência melhora bastante também.

Eu pedi para minha namorada testar e ela gostou bastante, tanto de escrever como fazer sketches de coisas arquitetônicas, já que claro, ela é uma arquiteta. Sem brincadeira, dá para esboçar os projetos e fazer anotações em plantas.

O software da Samsung ajuda bastante a facilitar algumas ações com a caneta, como escrever com a tela desligada, recortar alguma imagem, traduzir ou capturar textos. Realmente um diferencial que você não vê em outros sistemas operacionais adaptados a partir do Android.

 

Sabendo que funciona sim para produtividade e para a maioria dos artistas, se não como uma forma de chegar ao trabalho final, mas para sketches e preparação de ideias, o Galaxy Tab S3 entrega uma experiência legal também com seu teclado externo, que conecta diretamente com essa entrada aqui e que eu tive a oportunidade de testar durante o evento de lançamento.

O mais legal para mim foi o fato dele ser rígido o suficiente para você conseguir digitar no colo. Resolvendo um pouco daquele problema de não caber em alguns espaços como o Macbook Air.

Câmera e bateria

As câmeras são super bacanas, para um tablet é claro. A traseira possui resolução de 13 megapixels e uma abertura de f1.9. Como esse um equipamento é um pouco maior, a ideia não é você sacar o seu tablet e tirar fotos no meio da rua, mas armazenar a imagem de um PowerPoint de uma reunião, escanear algum documento importante ou fazer uma vídeo conferência com a frontal já tem uma qualidade bem melhor quando comparado com modelos mais baratos.

A bateria de 6000mAh funciona fácil por 10 horas ininterruptas de vídeo com o brilho no máximo, 12 com um pouco menos de brilho, ou umas 7, 8 horas se você estiver fazendo streaming em alta qualidade.

Para o uso para produtividade, ler emails, escrever, desenhar, considere entre 6 e 8 dependendo também do brilho, conexão Bluetooth e outras funções ativadas.

Como o equipamento vem com uma conexão USB Type-C, o carregamento é mais rápido, um dos pontos mais chatos de tablets mais antigos.

Eu gosto também que os tablets venham com cabos maiores, como os de notebooks para podermos ficar conectados enquanto trabalhamos, mas acho que ficou faltando um pouco aqui.

Para fechar mas não menos importante, o equipamento já vem com 4G – o que ajuda bastante aqueles que precisam ter acesso de qualquer lugar e não querem ter de ficar roteando o celular para isso.

Conclusão

Depois de todas essas informações, dá para concluir que o Samsung Galaxy Tab S3 é o que há de melhor em tablets Android. Mas que mesmo assim ainda falta um pouco para você conseguir trocar completamente o seu computador.

Com um software bem otimizado e que funciona bem com os acessórios adicionais, esse aqui é provavelmente a melhor opção para aqueles que procuram produtividade e não querem gastar mais em um produto da Apple.

Para artistas a caneta funciona bem e pode facilitar o seu trabalho. Se o seu tipo de trabalho não exige tanto ou se você só quer consumir mídia, a tela e o som são realmente muito bons e trazem uma experiência ótima. Para quem quer jogar no Android, não tem outra opção com esse desempenho no mercado nacional.

8 Total Score
Samsung Galaxy Tab S3

Com um software bem otimizado e que funciona bem com os acessórios adicionais, esse aqui é provavelmente a melhor opção para aqueles que procuram produtividade e não querem gastar mais em um produto da Apple.

User Rating: 5 (1 votes)
Diga o que você achou

Leave a reply