Qual é o melhor plano de internet fixa?

Se você está pensando em pegar internet para sua casa nova ou uma internet nova para a sua velha casa, eu preciso te avisar que decidir qual é o melhor plano e empresa provedora de internet não é tão simples como parece. No entanto, a gente pode tentar ajudar com dados, pesquisas que fizemos para te ajudar a decidir para evitar qualquer dor de cabeça.

Quem cuida da qualidade da internet no Brasil?

Para começo de conversa a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) monitora por meio de 14 indicadores diferentes a qualidade da internet fixa no Brasil, daquelas prestadoras que possuem mais de 50.000 assinantes.

Esses indicadores são segmentados em 3 pilares: reação do usuário, rede e atendimento. Sendo que cada um deles possui um valor mínimo para que se considere que o serviço é de qualidade, e quanto maior melhor, mas se tiver abaixo de um valor de referência, isso significa que a empresa está fazendo algo de errado.

A agência separa as análises por estado, então se você acessar esse link, poderá ver como está a situação no seu estado e observar se por acaso tem alguma discrepância, já que uma provedora de internet pode ser bem avaliada no geral, mas prestar um péssimo serviço em determinada região do país.

Com alguns desses dados em mãos, vamos começar a identificar pontos importantes em nossa análise. Em 2018 foram registrados mais de 31 milhões de acessos via banda larga fixa, um aumento de 4,2% ano a ano. Mais de 20% desses acessos foram por fibra ótica, mas o que ainda domina, com quase 38% são as conexões por cabos de par metálico, o famoso ADSL, que funciona pela linha de telefone e não ocupa a rede quando está em uso. Provavelmente, você não terá fibra ótica se não estiver em uma cidade grande, pelo menos por enquanto.

Além disso, segundo a Anatel, mais de 33% desses acessos são feitos por redes com velocidades superiores a 34 megabits por segundo, mas ainda tem uma grande parcela de empresas oferendo velocidades entre 2 e 34 Mbps – principalmente 2 a 12 Mbps. De novo, vale entender um pouco melhor qual a média da sua região, porque isso influencia bastante.

No Distrito Federal, estado que encabeça a lista de disponibilidade de domicílios, mais de 74% possuem banda larga, seguido por São Paulo, com 68% dos domicílios. Maranhão, no entanto, o 11º estado mais populoso do país, tem pouco mais de 14% de cobertura dos domicílios.

Com tanta variação, vamos tentar focar a partir de agora exclusivamente na experiência que cada operadora tem passado aos seus clientes em diversas regiões, para tentar destacar pontos relevantes para qualquer região do país.

No geral, segundo a pesquisa da Anatel, as operadoras regionais (aquelas que estão disponíveis apenas em regiões específicas do país) tiveram um desempenho melhor do que as empresas de proporção nacional, se considerar a pesquisa de satisfação dos clientes.

Cabo Telecom

A Cabo Telecom, operadora presente no Nordeste do país, cumpriu 100% das metas estabelecidas pela agência e registrou uma pontuação média de 7,45 pontos no nível de satisfação dos clientes. A pior nesse mesmo ranking foi a Sky, com 5,87 pontos.

Falando de Sudeste, a melhor operadora foi a TIM, com uma nota de 7,24 pontos, seguida por Algar, Net, Vivo, Oi e Sky, de novo na última posição.

Tim

Como eu estou aqui em São Paulo e possuímos uma grande parte do público aqui, vou usar o estado como exemplo para passar pelos planos. Começando com a TIM, a que possui a maior nota, e que está presente apenas em São Paulo e Rio de Janeiro, já dá para ver a disparidade: a empresa oferta planos que vão de 40 Mbps a 2.000 Mbps de download através da fibra ótica, mesclando opções com limite de banda e outros ilimitados.

O lado bom e ruim é que a fibra sai muito mais em conta. Se essa tecnologia não chega até a sua casa, o preço de uma internet de 60 Mbps de download pode sair quase a mesma coisa que a de 150 Mbps na versão fibra, que sai por R$120 reais se você colocar no débito automático. E se necessário, o TIM Live, um plano de 4G com 50 GB de dados que sai por 80 reais.

Algar

A Algar, segunda empresa nesse ranking que eu comentei, tem planos mais convidativos, principalmente se você topar ficar com eles por pelo menos 2 anos, onde consegue algumas reduções. O problema foi encontrar um endereço aqui da região onde eles estivessem disponíveis, e parece que o foco deles é um pouco mais em empresas. Ficou claro que não adianta ter custo benefício se você não tem disponibilidade.

NET/Claro

Seguindo com o ranking de satisfação do cliente, a NET, que está no processo de mudança de marca para Claro, oferta planos entre 10 e 500 Mbps de download. O principal benefício de pegar um plano de internet da empresa ou de outras provedoras de TV e telefonia é a capacidade de fazer um plano com tudo e tentar economizar em cada um dos itens.

No plano de 35 Mpbs, por exemplo, você paga R$100,00 nos três primeiros meses e após esse período, paga R$120,00 mensais, um valor surreal para o mercado aqui de São paulo. Se você incluir este plano em algum combo, ou seja, contratando junto a TV por assinatura, celular e fixo, o valor cai para R$80,00 mensais, onde faz mais sentido. Os caras realmente querem que você nem considere pegar o serviço sozinho.

São umas jogadinhas de combo que você tem que ficar esperto para não pagar mais do que o planejado, mas se você tiver essa disponibilidade, vale a pena.

Vivo

Inclusive a Vivo faz a mesma jogada. Você tem disponíveis planos de 100 Mbps por R$120,00 ou o plano de 300 Mbps de download por R$150,00 mensais. Contratando esses mesmos planos em algum combo da operadora, o valor cai para R$100,00 e R$130,00 mensais, respectivamente.

A empresa tem uma nota de 6,48 pontos no ranking, mas o motivo de maior reclamação está atrelada ao tempo de resposta de reparo e ao tempo de instalação, que é meio que uma reclamação geral entre as operadoras do Estado de São Paulo.

Um de nossos editores que mora em Contagem, Minas Gerais, usa a internet da Vivo e o que ele destaca é a facilidade em escolher entre os planos, já que existem somente duas opções de velocidade, além do preço ser o mais competitivo da região, considerando que a outra operadora disponível é a Oi, que só ofertam a conexão via ADSL na casa dele, enquanto a Vivo é fibra ótica.

Aqui no estúdio do EscolhaSegura em São Paulo nós utilizamos a Vivo também e realmente o custo benefício é bom, mas eles são enrolados para fazer a instalação e qualquer outra alteração. É aguentar um pouco na contratação e torcer que não dê problema – o que não foi o caso ainda.

Oi

Falando um pouco mais sobre a Oi, eles ofertam a internet conforme seu CEP, então você só vai saber a velocidade quando der uma pesquisada, já que os planos são apresentados de uma forma um pouco diferente. No final das contas, você pode ter entre 10 e 200 Mbps, mas os valores variam pela quantidade de serviços adicionais que você inclui no plano.

Se você quiser só a internet, vai pagar R$100,00 por mês. Pagando R$120,00 por mês você leva a internet e 35 pontos para trocar no Oi Play, onde você pode escolher entre conteúdo de esportes, filmes, séries e infantil. No plano que custa R$145,00 por mês você leva a internet e 85 moedinhas virtuais pra trocar no aplicativo deles. Já deu pra ver que é um formato confuso.

E claro, isso não vale para todos os lugares. Temos uma boa lista de cidades com a Oi, mas em São Paulo, por exemplo, a página da empresa redireciona direto para os planos de celular.

Qual é a melhor empresa de internet fixa?

O pacote que acreditamos ser mais interessante foi o da Vivo, porque além de ter um custo bacana, a conexão de fibra ótica é de ponto a ponto, ou seja, chega o ponto de fibra na sua casa, sem intermediários. Sem falar que os planos são mais simples de serem entendidos e a velocidade já é mais do que o suficiente para ver conteúdo em 4K na Netflix ou YouTube.

Claro que tudo depende de disponibilidade, de região e do seu orçamento, mas se você tiver um pouco mais apertado, vale a pena considerar os planos da NET/Claro, que começam em R$90,00 mensais por 10 Mbps de download e tem uma boa nota no ranking.

Tentamos ao máximo mostrar um pouco do cenário, citar alguns valores e explicar o que pode vir junto com sua internet fixa para você não levar gato por lebre, mas cada caso é um caso, e a cada 6 meses os planos costumam ter grandes mudanças e fica difícil de dar uma resposta definitiva.

Diga o que você achou

Leave a reply