Galaxy Note 9: o pacote completo da Samsung

O Galaxy Note 9 é, na minha opinião, o melhor celular atualmente e ponto. Pode fechar o review! Brincadeiras à parte, acho que o mais interessante é tentar explicar o porquê de um celular que quase não mudou de um ano para o outro ter se tornado uma das experiências mais completas e consistentes de smartphone.

Eu não quero puxar a sardinha pra ele, até porque ao ser o mais caro ele também tem de entregar mais do que a média, mas que tal passar um tempinho comigo mostrando todo o potencial dele hein?

Design e S Pen

Para começar, vocês vão perceber que uma palavra que define bem o Note 9 é “incremental”. Ele é extremamente parecido com o Note 8 e o S9 Plus em vários quesitos, mas claro, entrega alguns pontos a mais quando comparado com cada um deles.

De qualquer forma, o que coloca o Note 9 no topo pra mim são suas funções características, coisas que ninguém realmente tem, que não dá pra conseguir com outro aparelho. A caneta é provavelmente o maior diferencial da linha e o fato de agora ser bluetooth adicionou algumas funções legais para ela – tirar selfies ou fotos, iniciar gravações de vídeo, e claro, passar um PPT.

Pra mim isso é extremamente útil na hora de gravar unboxings onde eu quero uma imagem do topo, por exemplo. É fácil montar uma estrutura com o celular, ligar um adaptador HDMI para monitorar e usar a caneta como clique. Anteriormente eu acabava ligando mais um mouse no S9 Plus para fazer as gravações, e agora eu já posso acabar esquecendo ele.

Vale lembrar que a caneta tem 4 mil níveis de pressão e que supostamente dá para fazer uns baitas de uns desenhos com ela. Faltam só softwares de qualidade comparáveis com o iPad no Android, e claro, um pouco mais espaço de tela, apesar de ter o suficiente para a maioria das tarefas.

Gravar com ele só é possível porque esses modelos Samsung – Linha S e Note – já identificam o HDMI logo de cara, coisa que dificilmente outras marcas fazem. Ele ainda abre a possibilidade de usar a segunda lente de zoom para ter uma imagem com uma distância focal melhor onde o produto ocupa mais espaço da tela.

Pra fechar, dá pra conectar microfones diretamente na entrada P2 para ter um áudio melhor. Com tudo isso, mais a estabilização ótica nas duas câmeras, espaço interno pra caramba – ele já vem com 128GB – e possibilidade de incrementar isso com um cartão Micro SD, o Note 9 é pra mim o melhor celular pra gravar, até porque a maioria dos notebooks de edição aqui do canal são Windows e a transferência de arquivos é muito mais fácil com cabos do que no iPhone.

Câmera traseira

As câmeras são exatamente as mesmas do Galaxy S9, que foi a tal da câmera reimaginada que tem abertura de f/2.4 e f/1.5. Dependendo da situação, isso realmente ajuda bastante, mas parece que a Samsung investiu um pouco mais no software do Note 9 que consegue captar melhor a exposição de algumas cenas mais complicadas.

De novo, é extremamente parecido com o S9, mas com um toquezinho bem leve a mais. Perante o Note 8 o avanço é maior, e claro, está difícil algum celular bater o Note 9. Alguns vão ter a câmera principal um pouco melhor mas sem a opção de estabilização na segunda lente, ou simplesmente ir bem melhor na foto e não tanto no vídeo. No contexto geral eu me sinto seguro com o Note 9 em qualquer situação de câmera.

Bateria

Associado a isso temos a bateria de maior capacidade. Os 4.000 mAh conseguem ser um pouco melhor do que a média, já que a grande e brilhante tela não ajuda muito a economizar. Segundo o GSM ARENA, o aparelho alcança quase 9 horas de tela com o S9+ chegando perto das 8 horas.

O avanço não é enorme, mas uma horinha de uso a mais já ajuda bastante. Infelizmente como o carregador é maior, o carregamento total chega perto das 2 horas. Ajuda ter um carregador sem fio espalhado pelos lugares.

Saindo de um Galaxy S8 eu quase nem me preocupo com bateria nesse modelo aqui ao regular tudo para o menor gasto possível, tela apenas Full HD, desligo as atualizações e etc. Aliás, eu realmente gosto do grande número de possibilidades que o software da Samsung traz, inclusive a pasta segura que junto com a bandeja híbrida me permite usar esse smartphone para trabalho e como pessoal ao mesmo tempo.

Software

Como nem tudo é um mar de rosas, estou ansioso pelas funções do Android Pie, mas certeza que vai demorar pra um caramba.

Outro ponto que me agradou bastante e que você não encontra em outros smartphones é o DEX. Recentemente eu passei a deixar o meu notebook no estúdio e procurar soluções mais práticas de produtividade para ter em casa, e não precisar comprar mais uma peça separada foi uma mão na roda.

Basicamente, apesar de eu preferir usar o meu dongle  que também permite você carregar o aparelho e colocar um mouse sem fio, só conectar o HDMI já serviria. Mas enfim, o DEX ainda está em desenvolvimento e alguns apps não ficam do tamanho correto, então é necessário usar um aplicativo chamado DEX MAX que redimensiona tudo.

Com isso eu consigo todo trabalho de produtividade, o que fica faltando é edição de vídeo e de foto no nível de um Photoshop e Premiere Pro, mas isso eu deixo pra quando estou no estúdio mesmo.

Um ponto que me incomoda é a configuração dos teclados no Android, onde necessito usar atalhos diferentes para os acentos. Se usasse assim o dia todo acostumava, mas ficar trocando diminui minha velocidade de escrita.

Por outro lado tirar fotos e editar no Ligthroom em uma tela grande é ótimo e ter a opção de duplicar a tela com cabo é bem melhor que no smartview. Aliás, tentei jogar um Arena of Valor na TV e foi engraçado, talvez alguns outros jogos vão bem também.

Ainda no DEX, ficou bem claro que a evolução para o Snapdragon 845 e pra 6GB de RAM era bem necessária. Utilizar a função no S8 dava uma engasgada e até por isso que me preocupo com a usabilidade do Tab S4, que vem com essa configuração de Snapdragon 835 com 4GB de RAM.

Por aqui não tive problemas e o software permite até 20 abas abertas simultaneamente. Além disso, o Note 9 consegue ser um pouco melhor em testes de benchmark por conta do seu sistema de resfriamento. É um baita de um diferencial? Não no dia a dia, mas não dá para não comentar que tem sim uma melhora.

Conclusão

Enfim, até o momento eu falei bastante de diferenciais, mas de resto o Note 9 é um bom celular em todas as funções comuns. A câmera frontal de 8 megapixels grava em 1440p, mas não impressiona. O leitor de digitais é rápido mas meio mal posicionado. A saída de som é igual do S9 que já era melhor que a média e ele conta com NFC e um bom GPS.

Como todo Samsung o sistema dá uma leve engasgadinha na hora que você clica para abrir o app, o que o deixa pra trás em testes de benchmark, mas a tela compensa horrores.

Com tudo isso em mãos, fica claro que o Note 9 é um baita de um smartphone, mas o seu preço está um pouco sem noção quando a gente pensa que o S9 Plus tem bem pouca coisa a menos e está saindo bem mais barato.

Eu já vi algumas promoções bem fortes de Note 9 e entendo que daqui uns meses já vai estar mais barato. Ano que vem, se seguir o mesmo padrão do Note 8 também será bastante competitivo, então se puder esperar, espere.

9 Total Score

User Rating: 5 (1 votes)
2 Comments
  1. Qual valor vc acha q valeria a pena o note 9?

  2. Eu sinceramente achei esse aparelho muito lindo.

Leave a reply